Etiqueta: ser uma mae presente

Dicas Simples Para Um 2018 FANTÁSTICO

Dicas Simples Para Um 2018 FANTÁSTICO

ACREDITAS que podes ter um Ano de 2018 Diferente e Fantástico utilizando DICAS SIMPLES? SIM, Então este artigo é para ti (vídeo)

Fomos formatados a acreditar que estamos aqui neste planeta para agradar os outros, e que primeiro estão os outros, e só depois nós, verdade? pelo menos a maioria pensa e vive assim.

Sempre me considerei diferente ainda que seguisse algumas regras da sociedade, mas

Ficamos agarrados a crenças, mágoas, ressentimentos que nos limitam e que nos impedem de ver todo o POTENCIAL que temos dentro de nós e por isso adoecemos

Fiz um video que  contém DICAS SIMPLES mas PODEROSAS e que podes começar a aplicar imediatamente. Primeiro tens de aceitar tudo o que não está bem e depois….

Clica no Play no video abaixo e começa já a preparar te para um 2018 cheio de Desafios e Crescimento

Foi interessante ver me a partilhar dicas que utilizo a algum tempo e que me têm ajudado a crescer como pessoa e a saber servir com mestria a quem me procura com o intuito de se transformar na sua melhor versão.

Muitas vezes acreditamos que não estamos preparados para iniciar uma coisa nova ou para largar pessoas que fazem parte da nossa vida e talvez até não estejamos, mas isso só vamos saber depois que experimentarmos, right?

Quando nos libertamos do velho o Novo aparece e a direção da nossa vida muda

LEMBRA TE:

Tu já estás pronta(o) para para dar o primeiro passo, por mais pequeno que seja.
Concentra-te no facto de quereres APRENDER.
Vão SURGIR Verdadeiros MILAGRES

Deixa ficar o teu comentário e diz me se já utilizaste ou utilizas algumas destas dicas que partilhei aqui contigo

Tem um dia Fantástico

~Sandra Galão

Como Ganhei Aversão à Disciplina?

Como Ganhei Aversão à Disciplina?

Começo hoje um artigo sobre Disciplina, lançado  pela minha colega e amiga Chus que lidera o novo desafio #BlogChallenge300 da qual aceitei fazer parte para me poder disciplinar mais um pouco.

As perguntas que ela achou pertinente que respondêssemos num novo artigo foram:

– Qual é a tua experiência com a disciplina?

Eu respondo contando como ganhei aversão a palavra DISCIPLINA e como foi difícil para mim perceber a importância da mesma na minha vida.

Descobri da pior forma que irei contar te ao longo deste artigo.

Em criança fui educada na base da autoridade, da Imposição e do Medo (Suposto Respeito)  por parte da minha mãe, que como foi criada em alguns colégios de freiras e padres que mandam e quem lá está obedece, sempre quis impor a verdade que tinha sobre a forma que devemos ser e viver , e eu como criança diferente que sempre me senti, “comprei” uma Guerra com ela, ao não aceitar de ânimo leve todas as coisas importantes que devia aprender, e tudo aquilo (a disciplina principalmente) que ela me quis ensinar e que eu decidi não achar importante aprender, porque achava que ela me estava a impor e não que fosse importante para a vida, risos…

E lá em casa tínhamos mesmo de aprender a ter disciplina senão a colher de pau e os castigos entravam em ação!

Tinhamos uma escala (tipo horário escolar) com as tarefas diárias que devíamos fazer depois de virmos da escola, (eu e as minhas irmãs) .

Eu primeiro ía tagarelar com as amigas e achava sempre que conseguia chegar e limpar o pó, ou lavar a casa de banho antes que a minha mãe chegasse, mas o que é certo é que foram poucas as vezes que consegui fazê-lo, pois sempre que me apercebia que a minha mãe tinha chegado do trabalho primeiro que eu, ficava “montes” de tempo com a amiga Luisa por baixo do prédio “a tentar ver” o que ía dizer a minha mãe (desculpa)…

É verdade que eu tinha muito medo da minha mãe, pois impunha de uma forma que eu considerava absurda (até ver outras mães piores) a disciplina e a ordem!

Tudo tinha que ser da maneira da minha mãe e AI de nós que não obedecêssemos.

De três irmãs eu era sem dúvida a que dava mais trabalho, pois como não conseguia atenção em casa, “procurava” na escola sendo uma menina levada da breca, pois estava sempre a “discutir” com o sistema.

Pensava:

– Em casa não funciona mas aqui na escola não é muito melhor, os professores são uma seca e só querem debitar matéria.

E o meu comportamento só piorava…

Costumas IMPOR a Tua Vontade Quando Queres Mandar e Não te Obedecem?

Hoje, fazendo uma análise profunda de tudo o que já vivi e porque ainda tenho certos bloqueios, percebo que foi nessa altura que comecei a tomar uma grande aversão à disciplina e a tudo o que a minha mãe me tentava ensinar de forma autoritária.

Lembro me que uma das coisas que mais me enervava era ter que limpar aos dias estipulados, eu tinha a mania que era do contra….hehe! EU não queria era limpar então adiava sempre muito e discutia todas as regras impostas da D.Alice.

Uma das histórias que ainda hoje me lembro e me faz rir, foi quando tinha os meus 14 anos e estava no quarto a ler um dos meus livros de banda desenhada ou a fazer outra coisa qualquer e a minha mãe me chamava para ir buscar um copo de água (tipo criada), ela sentada a fazer o seu crochê e eu de Raiva dava sempre um Golo (risos) antes de lhe entregar o copo, normalmente não se apercebia, mas quando acontecia dar um golo maior e não voltava a encher fazia me voltar mesmo que jurasse de pés juntos que não tinha dado o golo….. Ups

Conto te estas minhas histórias pessoais para que comeces a analisar um pouco da tua história e da educação que tiveste, pois garanto te que muitas das tuas limitações e bloqueios veem do teu passado e das pessoas que tiveram influência na tua vida…

Vou passar hoje à 2ª segunda pergunta feita pela Chus no desafio de #BlogChallenge300…

– Tu és DISCIPLINADA?

Sendo O Mais sincera possível, não! Tenho muito para trabalhar, mas agora há uma coisa que eu hoje sei, que até bem pouco tempo não sabia, quer dizer não queria mesmo saber, risos…

Continuo muito indisciplinada, sou bem distraída, mas hoje sei que foi porque estive muito tempo a olhar para a disciplina como algo que uma conotação Negativa… e é agora onde digo:

– Ai se eu soubesse o que sei hoje…AHAHAHAH

Sabes que descobri que não foi só a minha mãe que me quis ensinar como é importante ter a tal da Disciplina…

Lembro me quando tinha os meus 11/12 anos de ter ido para o Atletismo, a minha mãe precisava urgentemente que eu me ocupasse, pois os disparates eram mais que muitos e apesar de ser uma mãe bem alerta, eu adorava ser malandra…

Só te sei dizer que já nem com os castigos e as tareias tinham muito efeito em mim… e mal sabia ela que ainda estava só no inicio da minha rebeldia!

Apesar de não ter gostado logo daquelas pequenas maratonas, consegui ficar um pouco Motivada com a velocidade, salto em comprimento, salto em altura, e adorava a estafeta e

Tinha um pouco de receio de saltar as barreiras…

Essa decisão de que me devia “ocupar” foi tomada depois da reunião com o diretor de turma no final de 85.

Tinha reprovado no 5º ano, com 3 negativas. Na altura ainda podíamos ir a conselho de turma para tentar que passássemos, mas quando me disseram que o comportamento seria um fator crucial para passar, pensei:

– Estou F… lixada! (na altura dizia muitos palavrões)

A reunião aconteceu e ouvi o meu diretor de turma dizer:

– A sua filha não é Burra, D.Alice pelo contrário até é muito inteligente, só que distrai se muito, não consegue estar sossegada na cadeira, e o pior de tudo, é que ainda destabiliza os outros…

…Sem falar nas faltas… (na altura os pais só eram alertados quando atingíamos metade das faltas),  Acredito que o melhor será repetir o ano. Finalizou.

E, olhei para a minha mãe e vi-a “fuzilar me” com os seu olhar gélido que me fazia tremer por dentro, cada vez que dava a entender que não era educada em casa…

Nem imaginas os castigos que tive nesse ano:

Desde fazer as tarefas todas de casa sozinha, não poder ir à praia, ainda me deu uma tareia para aprender a não ser malcriada e a perceber a obrigação que tinha de aprender a ler e a escrever (aprendi a escrever com a colher de pau ao lado)…

Eu e todos os adolescentes que fazemos isto, só queremos ser ouvidos pelos pais, professores e educadores, e eles normalmente só querem impor, e seguir a educação que tiveram e que acham que é a certa, concordas comigo?

Resolvi fazer um vídeo e responder te às duas últimas perguntas que a Chus nos colocou:

Tu achas que a disciplina é importante na tua vida?
Quais os benefícios que tens com a disciplina?

Sabes que desde que descobri que a DISCIPLINA é uma coisa boa e que posso ser indisciplinada dentro da disciplina, sinto me inspirada para poder partilhar contigo tudo o que tenho aprendido ao longo desta minha caminhada.

Não digo no vídeo onde te respondo às questões colocadas pela Chus, mas sou muito GRATA ao Rui Gabriel o fundador da Comunidade da Tribo, (para mim a melhor comunidade de empreendedores online em língua Portuguesa e Espanhola), pois foi Graças a ele, aos membros da Comunidade e a mim, claro (risos) que hoje faço aquilo que mais AMO e ajudo outras pessoas a fazerem o mesmo!

Nem sempre acreditei que fosse possível ser abundante de tudo incluído de dinheiro, mas depois que entrei neste projeto e conheci de perto pessoas comuns que apesar de terem muito dinheiro continuam a ser simples integras e de confiança, passei a acreditar e a ver  isso a acontecer comigo.

Não te vou mentir e dizer que é fácil o caminho de ser empreendedora, e se tiveres uma mente de empregada e estás cheia de crenças limitantes…

Todos temos  um processo que nem sempre é de rosas, mas é de muito Crescimento e cada um tem que haver a sua parte.

Quando decides que queres ter um futuro melhor, te comprometes a dar o teu melhor e dizes sempre sim a tudo o que sabes que te vai aproximar dos teus sonhos, acontecem coisas fantásticas na tua vida e na tua pessoa, isso garanto te pois aconteceu e acontece com todos os tribalistas aqui na Comunidade da Tribo e com as pessoas que são bem sucedidas.

Vive a vida Livre

~Sandra Galão

Tiveste Medo, mamã?

Tiveste Medo, mamã?

Esta é uma pergunta dificil, não achas?

Mais à frente vou contar te porque este artigo tem o titulo “Tiveste Medo, mamã? Mas primeiro vamos lá falar um pouco sobre MEDOS.

Porque Temos tantos MEDOS?

Vou neste artigo abordar o Medo:

  • Medo de Errar

  • Medo de Fracassar

  • Medo de Arriscar.

Talvez este seja um dos Medos mais presentes no nosso tempo, um tempo em que se vive num império do medo, além dos acima mencionados, há também

  • Medo do Sucesso

  • Medo de Perder o emprego

  • Medo de não saber educar os filhos

  • Medo do futuro

  • Medo, medo, medooooooooooooooooooooo…

Isso tem de Mudar para o nosso bem e das pessoas que nos Rodeiam.

Há pessoas que não gostam, não querem reflectir sobre o que mais as assusta e as impede de avançar…

Preferem ignorar e acreditar que NUNCA se vai realizar ou que  pode ACONTECER para elas…

É normal… É uma forma de nos protegermos, mas acontece que se nunca enfrentarmos os nossos MEDOS, nunca, mas mesmo NUNCA os vamos ultrapassar, isso eu garanto te.

Na minha opinião, o ideal é que se encare o MEDO, que o analisemos (porque os temos), que o ennfrentemos e que percebamos de que forma o podemos SUPERAR.

Por exemplo, as pessoas que têm medo de andar de carro, porque tiveram um acidente e ficaram com “trauma”, ou uma avaria que lhes fez ficar paradas no meio do transito, e a confusão gerada foi demais para a sua mente?!

São Situações que fazem agumas pessoas ficarem com Medo, com muito medo

Acredito que estas pessoas podiam tentar novamente, mesmo que mais devagar, numa estrada onde há pouco trânsito para superarem esse trauma/medo, mas infelizmente não é o que acontece na maioria das vezes. Desistem e deixam que o MEDO as controle.

Quantas e quantas pessoas não acabam por boicotar a própria vida, deixando de fazer coisas que gostam e que precisam devido a essa fobia de andar de carro?

Vou contar te uma situação que me meteu muito MEDO e ainda hoje fico um pouco receosa, mas que resolvi que devia encarar, pois não gostei nada da sensação de estar fora de controle, e não saber o que fazer!

É isso que o MEDO nos faz: PARALISA NOS. Não Permitas!

[fancy_box id=2]

Quando tirei a carta, tinha 19 anos, no dia seguinte fui logo dar uma volta com a minha mãe, que ficou a dar me tantas instruções que acabei por bater num carro! E jurei que não voltava a andar de carro com ela até ter muita experiência e assim foi.

Uma semana depois a minha mãe emprestou me o carro dela para ir ter com o meu marido (namorado na altura) que morava a 25kms e parei numa pequena subida (parecia enorme) num cruzamento, e quando tive oportunidade de me meter à estrada o carro simplesmente começou a andar para trás, olhei pelo espelho e vi um taxi e mais dois carros atrás do taxi, que começaram a buzinar me e fizeram com que ficasse mais nervosa, a minha perna tremia e estava cheia de MEDO de bater no taxi!

Tentei acalmar me mas o que é certo é que aquelas buzinadelas estavam a colocar me mais nervosa, e comecei a pedir a Deus que me ajudasse, e ainda pensei em sair do carro e pedir ajuda, quando de repente um senhor do outro lado da estrada gritou:

Use o travão de mão, menina!

E eu pensei:

“Mas eu não aprendi a usar o travão de mão na escola para estas situações, como é que isso se faz??”

No momento era a única opção e lembrei me de observar o meu pai que tem muito esse hábito, e puxei o travão, coloquei a primeira e com a perna ainda a tremer, acelerei e o carro fez aquele hiii de quem está a acelerar mas não está a tirar o pé da embraiagem e não me perguntes como mas o carro lá começou a andar.

Ainda fui com a perna a tremer durante um tempo, mas lá me acalmei e sabes como resolvi essa situação, mas só passado algum TEMPO?

Fui para uma rua perto de casa que tem uma subida bem íngreme e raramente passam carros e estive a treinar o ponto de embraiagem.

Hoje, são poucas as subidas que me intimidam, mas sempre que encontro uma mais intensa (foto), pimba, o meu subconsciente vai até aquele dia, mas hoje como é mais consciente, penso: –  Calma Sandra, é só uma subida, na melhor das hipóteses, utilizo o travão de mão e chia sempre….Lol

Subida que ainda me deixa um pouco nervosa
Subida que ainda me deixa um pouco nervosa

[/fancy_box]

Sou uma pessoa que gosto de encarar os meus Medos, pois se assim não fosse, hoje

  • não estaria a conduzir, que é uma coisa que adoro;

  • não teria viajado tanto pelo Mundo;

  • não teria feito tantos disparates em Criança;

  • nem tão pouco estaria a desenvolver este FABULOSO negócio a partir de casa que me tem ajudado a crescer todos os dias como pessoa, a ser uma mãe mais presente, uma esposa mais dedicada, e um ser humano humano mais consciente.

Esta vertente deste negócio para o Desenvolvimento pessoal e Coach  faz me mesmo ACREDITAR que não podemos deixar que as nossas EMOÇÕES controlem as nossas AÇÕES.

Confesso te:

Eu sou uma pessoa que tenho muito poucos medos enraizados, o que me  fez fazer muitos disparates na idade do armário!

Conheço muitas pessoas que me confessaram que tem MEDO de tudo o que é desconhecido e o que é que eu fazia para não ter MEDO,  pois, sempre que esta questão surge só sei responder que  eu também tenho medos, só não deixo de fazer nada porque causa do MEDO, que é um Sentimento que nos Impede de Viver, e eu  ADORO VIVER.

 

Quando Alguém Tem Poder Sobre TI, Esse Alguém Controla a TUA Vida, sabes disso, right?

[fancy_box id=2]

Quando era criança tinha algum MEDO da minha mãe, que usava a autoridade e o PODER que dizia ter sobre mim e a minha irmã mais velha, como todas as mães, e metia me MEDOS  tão estranhos que eu não queria ACREDITAR que existissem, eu aprontava(aprontava muito), era muito gozona e a minha mãe batia me, ralhava e dizia que já não sabia mais o que fazer comigo,  sentia-me tão mal e não entendia porque ela não me dava abraços, nem miminhos, era só o que eu precisava, mas ela não entendia e  muitas vezes não  conseguia controlar esse MEDO, e engolia o choro (como ela ordenava), mas lembro me  uma vez de estar a apanhar, e gritava muito:

Eu vou dizer ao Policia porque TU não podes bater me assim que EU sou muito pequenina.

E a minha mãe respondia a tentar apanhar me:

– Vai, sim. E depois ele levam te com eles para uma familia onde ainda te vão tratar pior, mas enquanto o policia não vem anda cá, que eu vou mostrar te a deixares de ser malcriada e a obedeceres me quando te mando fazer qualquer coisa..

A minha mãe sempre foi uma pessoa boa a “rogar pragas de mãe” lol

Cada mãe, faz o Melhor que sabe, ou pelo menos deveria, concordas?

[/fancy_box]

Não Sofras Por Uma Coisa Que Ainda Não Aconteceu.

Eu conheço muitas pessoas que sofrem  por antecipação!

Não fazem nada porque tem MEDO, e porque alimentam as suas mentes com muito “lixo tóxico”, verdade?

É incrível, deixarmos-nos dominar desta forma pelo MEDO! Pela media, pelos jornais, pela nossa Mente!

Quando vivemos focados no passado ou no futuro é isto que acontece!

Vivemos numa ANSIEDADE que não tem fim e com o coração sempre “apertado”!

Martirizamos-nos com pensamentos, mágoas, ressentimentos, culpas,  que nos magoam e nos deixam completamente atrofiados!

AMO a simplicidade das Crianças de andar para a frente,  “ouve” a história que te prometi contar no inicio deste post que me deram duas grandes Lições de Vida

tiveste medo, mama

[fancy_box id=2]

 Tiveste Medo, mamã?

Foi a pergunta que o meu filho Mateus me fez depois de um acidente que tivemos a caminho de casa dos meus pais, há umas 3 semanas, onde vínhamos a aprender as cores em Inglês, e chovia imenso e  ao sair da rotunda,  mas não me apercebi e só senti o carro a fugir para a esquerda e já não consegui controlar a direção do carro…

Assustei me e virei o volante para a direita com toda a força que tinha e o carro começa a fazer um pião, fiquei sem controle e…

…O carro subiu uns pilares pequenos de cimento que estavam em cima do passeio, e quando pensei que o carro se pudesse voltar, pensei nos meus meninos e pedi aos meus anjos da guarda que o carro não se voltasse e o carro parou! Gratidão.

Fiquei com a parte da frente do carro no passeio e o resto na faixa de rodagem… Foi tudo tão rápido.

E perguntei:

– Estão bem, meninos? A luana respondeu: – É.

– O que aconteceu mamã? Perguntou o Mateus.

– Tivemos um acidente, filho, mas está tudo bem.

Espera aqui um bocadinho que a mamã vai ver se saímos daqui- disse eu a sair do carro e a ver os estragos.

Houve um carro que parou mais a frente onde apareceu uma moça nova, a dizer-me que devia de chamar o reboque.

O quê? – pensei, e comecei a imaginar o stress todo que seria se isso tivesse que acontecer, hora do almoço, ter que chamar o meu pai para vir buscar os meninos, trocar cadeiras…ups e stop

Fiz um reset a minha mente e fui ver porque ela dizia aquilo.

Espreitei e vi que a roda da direita, saia bem entre os pilares de cimento e a outra roda tinha mesmo de passar por cima, e disse:

– Acho que consigo tirar o carro, os pilares são tão pequenos, acreditava mesmo.

E voltei a entrar no carro, e quando tentei tirar novamente acelerei e ouvi, scratchhh, como se estivesse preso em algum sitio, e a moça a dizer outra vez:

Ai, se eu fosse a si parava e chamava o reboque senão é capaz de estragar isso tudo por baixo.

E voltei a sair novamente, olhei à volta e vi um carro dentro da rotunda a dar me suporte, e perguntei sem perceber quem estava dentro do carro

– É um homem que está ali dentro daquele carro?

– É, respondeu a moça.

E eu disse deixa me ver o que ele quer e peguei no triangulo, e coloquei a poucos metros do acidente, e fui ter com o senhor enquanto vestia o colete (não sei se sabes mas levas uma multa se não tiveres o colete de segurança vestido), fica a dica.

– A senhora sabe que tem que colocar o triângulo aqui onde eu estou estacionado para avisar os carros que forem entrar na rotunda? – disse me o homem

– Pois, não sabia! Sabe, é que é a primeira vez que tenho um acidente destes, disse eu, nervosa por ter os meus meninos no carro, estar a chover a potes e ser hora do almoço…

-Voçê não consegue tirar o carro dali? Perguntou o homem

E eu respondi muito depressa, esperançosa:

– Consigo , não consigo? A senhora que ali está acha que posso “rebentar” com peças por baixo, mas acho que nem é assim tão alto.

– Dê um cheirinho com a embraiagem e vai ver que sai. Vá lá que eu dou lhe cobertura aqui mais um bocadinho na rotunda.

Agradeci ao senhor pela Gentileza e estava tão certa que ia conseguir que arrumei o triângulo e disse para a moça:

– Sabe, aquele senhor acha que isto é muito baixo, e que sai bem, e eu vou tentar mais uma vez, porque concordo com ele, e vi que o plástico que estava a fazer o scratchh, era no sitio onde colocamos o macaco, e pensei:

“Aqui eu não fico”. Estava molhada que nem um pinto!

E meti a marcha atrás, pé na embraiagem e depois de passar aquele plástico, o carro saiu sem qualquer problema,

Disse Adeus aos senhores e lá fui, ainda sem perceber muito bem, como aquilo me tinha acontecido, mas Feliz porque tinha conseguido.

E, agora a parte mais interessante e SURPREENDENTE da História:

O meu filho perguntou quando já íamos a caminho e ainda estava a digerir aquilo Tudo:

– Mamã, tiveste MEDO?

Parei um segundo perante a pergunta, ía responder que sim, mas  respondi o que realmente senti:

Não filho,  fiquei nervosa porque NUNCA me tinha acontecido nada assim.

E ele vira -se muito rápido e diz:

– Então podemos continuar a aprender o Inglês? (era o que estávamos a fazer antes do acidente)

– Comecei a rir e respondi:

– Claro que Sim, meu filho, e não pude deixar de me sentir GRATA por tudo ter acabado bem.

As crianças são assim, a sua Simplicidade é simplesmente FANTÁSTICA, não achas?

Aprendo muito com os meus filhos, todos os dias. Gosto muito de observá-los…

[/fancy_box]

 

Adoro acompanhar o Crescimento dos meus Filhos
Todos Podemos Ser Livres Para Acompanhar o Crescimento Dos Nossos Filhos

Sabes, eu desde pequena sempre acreditei que estamos aqui para Sermos Felizes e não para sobreviver e Sofrer como oiço algumas pessoas dizerem e sofrerem…

»»»Eu  ACREDITO que estou aqui para Brilhar!

»»»Para influenciar POSITIVAMENTE  milhares de pessoas espalhadas pelo Mundo!

Isso nuca iria acontecer, se vivesse sempre cheia de MEDO, das circunstâncias que teimam em acontecer, right?

Lembra te, somos os criadores da nossa História e temos de ter a SABEDORIA de saber enfrentar os nossos Medos e Emoções, pois só assim estaremos preparados para Viver a Vida que merecemos e podemos dar o exemplo que os nossos filhos Precisam, concordas comigo?

As nossas dúvidas são traidoras e fazem nos perder o que, com frequência, poderíamos ganhar, pelo simples medo de arriscar, conheço tantas histórias…

Fica a frase para reflexão se tiveres interesse em MUDAR de vida, mas não consegues por causa do MEDO, pensa Bem:

Tudo que é novo é um desafio, que representa Medo, receio, afinal é o “DESCONHECIDO”. Mas sabemos que o medo não vem de DEUS, portanto ele não te daria essa oportunidade se não tivesse certeza que TU és capaz!”

Lembra te que só TU tens o PODER de deixar o MEDO controlar ou não a Tua Vida.

Sabes quais foram as duas, na realidade três Lições de Vida,  que aprendi com estas histórias que aqui te contei:

  • Se Acreditas que és Capaz, não te deixes influenciar por terceiros e faz o que deves

  • Quando deixas que o Medo/Alguém controle a tua Vida, deixas de ter controlo de TI mesmo

  • Devemos levar a vida com mais Simplicidade, pensando e agindo como as crianças.

O medo Impede-nos de Viver, lembra te disso!

Sempre que tiveres com vontade de fazer alguma coisa e estiveres com Medo, vai com Medo mesmo! O medo tem medo da Ação!

Vive uma vida Fantástica!

~Sandra

%d bloggers like this: