Etiqueta: desmotivaçao

Eras Capaz de arriscar o certo pelo duvidoso?

Eras Capaz de arriscar o certo pelo duvidoso?

Na altura eu queria era chamar a atenção, só que eu também era um número, mas continuava iludida… a dar me mais importância que a importância que tinha para eles,  já te sentiste assim?

 

Conto te um episódio que me fez sentir péssima como pessoa e profissional e que vai contra tudo aquilo que desejo para mim e para a minha vida:

Em 1º turno era muito comum faltare-se por assistência à familia, idas a consultas, baixa e motivos pessoais de horas ausentes sem qualquer comprovativo.

Não entendia como certas pessoas podiam faltar tanto e inventar tantas desculpas para não ir trabalhar..

…Num instante entendi, depois de tantos conflitos a lutar contra um sistema completamente errado, onde vivi iludida durante tantos anos…

…Em 9 anos de trabalho nunca tinha faltado senão para colocar os meus dias de férias e de compensação… Que tristeza

Lá estava eu a arranjar um MOTIVO para não ter de ir trabalhar, tu não imaginas, mas era mesmo um grande sacríficio para mim…

Já te sentiste assim? é horrivél, concordas?

“Estou farta de aqui estar”, dizia eu para mim, imensas vezes, mas não via nem uma luz no fundo do túnel.

[fancy_box id=1]

Levantei me as 9h, já devia de estar a trabalhar há uma hora, o meu marido bem me chamava a atenção, mas eu não queria nem saber, estava mesmo psicológicamente afetada. Nunca me tinha sentido tão perdida…

Não conseguia vestir me e ir para aquele ambiente que já nada me dizia, que não me motivava de forma alguma, que não me deixava ser EU, onde não tinhamos importância nenhuma e cada dia que passava me sentia mais burra e deprimida e sem nenhuma perspectiva para o futuro.

E como andava muito tensa e cheia de contracturas na zona dos ombros, devido a movimentos repetitivos, resolvi aproveitar essa dor como desculpa para ir ao hospital.

Nunca tinha entrado nas urgências de um hospital, mas o meu desespero  de Não ir trabalhar era maior, que preferi ir ao hospital.

Lembro me de passar por uma triagem (saber a gravidade do problema), e ter esperado 2h30 para ser atendida… até não foi assim tão mau, para aquilo que ouvia as minhas colegas assiduas  falar sobre as urgências.

…O enfermeiro aproximou se de mim com um cateter para me espetar na veia da mão, pegou me na mesma e eu puxei-a  de imediato perguntando muito rápido o que era aquilo que o sr enfermeiro ia colocar me,(eu estava mesmo assustada) ao que perguntou se não era a paciente que estava com problemas de contracturas?

Respondi que sim, 

– Vamos lá então colocar um pouco de voltaren e outra coisa qualquer que não me lembro o nome para melhorar essa dor! disse muito depressa já a pegar me novamente na mão…

Mal não me ia fazer pelo contrário, essa era a única parte verdadeira da ida ao hospital

Como pude chegar a este ponto? Estava a sentir me péssima
Como pude chegar a este ponto? Estava a sentir me péssima

 

Fiquei lá mais uma meia hora e depois fui para casa, e voltei novamente a chorar.

Não, não e não. Eu não sou assim. Mas que merda…

Porque não consigo tomar uma atiitude?

…e mesmo sabendo que não sou assim, e que precisava de fazer alguma urgentemente, nesse dia , não consegui encontrar forças para voltar ao trabalho, alguma coisa tinha que Mudar imediatamente senão quisesse ficar doente, e pior ser despedida por justa causa,  mas a menina rebelde estava muito zangada porque ninguém lhe estava a prestar atenção, e começou a chamar a Atenção da pior forma…

[/fancy_box]

 

Para que as coisas Mudem, Tu tens de mudar primeiro

É muito fácil dizermos aos outros para mudarem, fazerem e acontecerem, mas quando nos toca a nós a coisa muda de figura,  não é? Sei bem o que é isso…

Lembro me de termos ido a um plenário, para mais uma greve por causa dos aumentos.

Eu não era muito a favor das mesmas, mas era a única “forma” que existia na altura.

No principio fazia as greves que faziam sentido para mim, agora desmotivada e cheia de raiva, todas faziam sentido…

Não me vou esquecer da Minha Felicidade quando ouvi o Paulo (sindicato) a dizer que os empregados tinham direito a 135horas se estivessem a tirar algum curso de linguas e de eletromecanica.

Lembras te de dizer no meu artigo anterior que tinha começado um CURSO de INGLÊS com o sistema E-lEARNING?

HeHe, que fixe! Normalmente fazia o curso depois do trabalho, agora todos os dias eu ficava em casa 2horas para avançar com o curso e não ter de estar no trabalho… Houve alturas que ficava a TENTAR fazer os exercicios, mas só pensava como ia Arranjar uma SOLUÇÃO para aquele Dilema.

Foram muitos os comprovativos que foram necessários levar para que pudesse usufruir das horas que tinha direito.

Mas eu levei, pois podia empenhar a minha energia em algo que me podia ajudar no futuro, que não era a Visteon de certeza.

Estava a trabalhar na linha do  RSE, agora sozinha, normalmente de fones a curtir um som, ou a aproveitar para aperfeiçoar o meu Inglês enquanto testava o dvd com um filme que adoro (A ilha).

Mas já estava muito farta da mesma repetição de movimentos e nada de novas aprendizagens.

…Como perdi o subsidio de coordenação, deixei de fazer essas tarefas, que fazia há 2 anos pois não me custava nada, mas estava com a REBELDIA no AUGE e disposta a ser o “ROBÔT que só executa a tarefa e nada mais…

[fancy_box id=1]

Lembro me de ser chamada a atenção porque não coloquei os cartões a pedir material e UPS… a produção parou!

– E eu com isso? Eu avisei que a partir do dia que me retiraram o subsidio que só fazia as tarefas de operária fabril, e colocar os cartões é um trabalho de Coordenadora, e não leves isto a peito, pois não é nada pessoal…

Lembro me de ela chamar me a Atenção para as horas do curso de Inglês...

…Sim, já tinha ultrapassado o que devia, mais uma vez me Prejudiquei, pois nem sequer me justificaram essas horas, mesmo tendo entregado as justificações…e juntaram se a outras horas que também não aceitaram a justificação, quando fui falar com o advogado por causa do caso em tribunal que foi o final do meu ciclo na “Fabrica dos Meus Sonhos”

que termina no artigo tu é que tens a mania.. 

Não sei se já passaste por algo parecido, mas  é um desgaste emocional muito grande quereres Remar contra a maré e pior, saberes que só te estás a cansar, pois mais depressa entras no sistema do que mudas o sistema… Arghh

[fancy_box ]

Lembro um dia em que a minha coordenadora faltou e foi para lá a coordenadora “Maria” e eu avisei a logo que só estava a fazer Robô, a que executa a tarefa e nada mais do que isso.

Raramente acontecia mas houve um problema com as labels (código de barras) que foi preciso chamar os sistemas e engenheiros e estive parada durante 4 horas, onde podia ter parado só 1h.

Mas deu me um grande gozo dar uma de operária a que só executa a tarefa, e  não pensa e vê-los a resolver o problema que eu percebi ao fim de 1hora,

Estava a descobrir em mim sentimentos que não queria…

…Sem me aperceber estava a entrar no sistema, não é? Só agora me apercebo disso…

[/fancy_box]

Eu tinha consciência que era daquelas operárias que não interessava  muito  ter ali, a destabilizar o resto das meninas (Robôts formatados a não expandir a Mente)mas muitas só precisavam de um abanão, pois estavam adormecidas,  para começarmos a fazer demasiado “RUIDO”…

Muitos continuam em modo Robôts, mas não faz mal,  pois eu também vivi bem iludida e conformada durante anos, faz parte do nosso processo, quando sentires Necessidade de Mudar,  Não esperes e MUDA…

…Não tenhas Medo de arriscar.

Vem descobrir o teu verdadeiro valor, fazendo aquilo que realmente gostas. Acredita, não precisamos ser um número a vida toda. 

Essa situação da linha parada durante quatro horas, fez com que eu tivesse de ficar a fazer horas extraordinárias, o que foi bom em termos financeiros, neste momento recebia menos do que há 10 anos atrás… Estava mesmo Fuck da Vida…

O meu chefe ficou chocado e nervoso comigo, quando lhe disse que ao fim de uma hora já sabia qual era o problema das labels (Sou muito curiosa e quando faço alguma coisa gosto de saber o que estou a fazer, e além do mais fiz parte do inicio deste produto),

Ele não entendia porque eu estava a ser tão pouco profissional, mas ri me a dizer que agora estava na lista negra, e que naquele momento eu só queria mostrar que podemos sempre melhorar o processo deixando as pessoas serem mais pro ativas, e amostrarem aquilo que têm de Melhor.

Só não percebia que me prejudicava era a mim

Fui chamada novamente aos recursos humanos, e desta vez levei um processo disciplinar de três dias em casa, sem receber, era oficial…

Acreditas que incomodei algumas pessoas só porque pude escolher os dias a ir para casa? Nessa altura já estava mesmo no meu Limite, e via Falhas em todo o lado.

Quando tens de Enfrentar os Tribunais…

Fui a tribunal pela primeira e espero que única, para saber se eles podiam ou não retirar nos o subsidio de coordenação, e depois de um dia intenso de testemunhas da minha parte  e da parte da empresa, percebi nitidamente que para nos poderem retirar o subsidio a coordenadora só pode estar 6 meses a executar a tarefa e como te contei eu estive 10 anos seguidos… Nada ficou decidido ai... Percebi mais um pouco sobre justiça, ou injustiça

Nada ficou decidido nesse dia.. Percebi mais um pouco sobre justiça, ou injustiça

Tive  de esperar pela sentença, que só saiu ao fim de um ano…

Soube pelo sindicato que tinha ganho a causa em Tribunal, uhuhuh

Fiquei bem contente mas ninguém sabia da novidade nas linhas e lembro me de ter chamado o nosso “correio da manha” e eu fui aos Recursos Humanos saber quando é que me iam pagar e eles disseram que teria de esperar o recurso.

RECURSO?! O que é isso, perguntei? fazendo me de parva.

Agora eu pergunto te a ti que estás a ler este artigo.

[fancy_box id=2]

Sabes o que é o recurso numa causa judicial? explicando te de forma simples:

É dizer que as conclusões que o primeiro juiz decidiu podem estar erradas, que eu posso perder depois de ter ganho…  ou seja, não ia receber nada até um novo juiz voltar a rever o caso… Por isso continuamos com pilhas de processos pendentes…

São estas leis que eu continuo sem entender muito bem… 

[/fancy_box]

Continuei a trabalhar, desmotivada, na lista negra e a fazer aquelas coisas que nos fazem questionar:

O que estou aqui a fazer?

Nada, ali já não tinha mesmo mais nada para aprender, deixei de me Sentir útil…

cheguei a separar sacos de parafusos misturados, pressão muito intensa...
cheguei a separar sacos de parafusos misturados, pressão muito intensa…

Cheguei a pensar em me despedir, mas seria muita loucura depois de tantos anos de dedicação… não podia acabar assim.

Tinha a certeza que a equipa de sonho estava por ai

mas o que é certo é que me  sentia deprimida, a querer sair dali e sem nenhuma perspetiva de futuro, quando um colega abordou me se eu tinha telefone fixo e lembro me de eu responder danada pois estava de mal com o Mundo:

– Eu quero lá um telefone novo mais barato, eu quero é um trabalho novo

E surgiu a “Oportunidade” e estava relacionado com poupança nas telecomunicações

Arranjei um trabalho Novo e ainda vou poupar nas telecomunicações? Agradeci a Deus…

Era bom demais para ser verdade, um pouco desconfiada fui ver com os meus olhos,  eu precisava de sair dali isso era um fato, e a SOLUÇÃO podia estar ali.

O Que é o Marketing de rede ou Marketing Multinível

Faz mais quem quer, do que quem pode

É um sistema de distribuição que movimenta bens e serviços legítimos com valor comercial, do fabricante diretamente para o consumidor, por meio de uma rede de distribuidores independentes (nós).

O único intermediário é o distribuidor independente que é uma pessoa física sem vínculo empregatício com a empresa.

Isto aumenta a margem de lucros da empresa pois além de reduzir os gastos de distribuição devido a ausência de intermediários, tem os gastos de publicidade reduzidos, pois os distribuidores independentes da empresa encarregam-se de divulgar os produtos e a marca.

Com todos estes fatores reduzindo os custos de distribuição e com os distribuidores independentes arcando com todas as responsabilidades descritas, uma parte do lucro da empresa é devolvida como comissões e Bônus aos seus distribuidores.

O empreendedor de marketing de rede trabalha como empresário autônomo, e representa uma determinada companhia executando seu plano de marketing, divulgando seu produto ou serviço e a oportunidade de negócio oferecida pela empresa, bem como sendo responsável em treinar novos recrutas. É um trabalho que consiste em falar com pessoas e criar relacionamentos.

Tinhamos de pagar 350euros para termos um franchising que eu não fazia ideia do que fosse, mas já era uma solução..

Empresa estrangeira usou uma empresa de telecomunicações como parceiro para colocar serviços no mercado atraves do marketing de rede

O que entendi que tinha que fazer:

-…Trás três pessoas que façam o mesmo que tu (vendas dos serviços de telecomunicações)

essas pessoas trazem mais três e por ai fora, e vais ficar Rica.

Parecia mentira, não é? É que três era um exemplo, nós podiamos trazer as pessoas que quiséssemos, e quantas mais trouxessemos mais ganhavamos. Estava mesmo MUITO ENTUSIASMADA na altura.

É assim tão fácil? Já tinha um monte de pessoas que achei que iam adorar o meu negócio novo

robert_kiyosakinova
Com o avanço das tecnologias é possivel teres um NEGÓCIO online muito rentavel

 

Eu não queria ser Rica, eu queria fazer algo que me desse prazer, sim na altura ter outro patrão, e encontrei uma maneira de ter isso e também Liberdade Financeira… Pensei eu…

Só no dia que me inscrevi percebi que se tratava de um negócio próprio e que tinha de abrir uma atividade nas finanças, como trabalhava por conta de outrem não tinha de pagar nada de 11% para segurança social, pois já o fazia.

Eu tenho um negócio próprio

 Descobri que quando tomamos uma decisão é sempre no impulso e que não precisamos saber tudo, precisamos de dar o primeiro passo...

O Como vem depois que as coisas vão acontecendo…

Pois é, quando queremos as coisas acontecem, eu não sabia o que  queria, mas sabia o que não queria, e eu não queria mais estar ali a trabalhar dependente de um sistema completamente desatualizado, para o meu Software claro, onde só nos vêem como um número disposto a produzir e não nos deixam mostrar o que valemos.

E Tu alguma vez te sentiste assim? Ainda te sentes? Não tem de ser assim para sempre.

Há tantas outras soluções hoje em dia.

Pessoas comuns podem ter resultados brilhantes, pois no fundo são brilhantes, só não o sabem, assim como tu que me acompanhas…

O MEU final na Fábrica dos sonhos não podia ser outro

Em Novembro de 2008 soube que a Fábrica estava a entrar em acordo com muitas pessoas, e que apesar de saber que não podem chamar pessoas que estão de baixa, fiz  chegar meu desejo de querer também ser dispensada, e se leste o artigo todo, sabes que tinha um caso pendente em tribunal, que me beneficiou…

Estavam a dar um mês e meio por cada ano de trabalho e o fundo de desemprego, não aceitei o desemprego pois tinha o meu negócio, e houve quem me sugerisse colocar o franchising no nome do marido para poder usufruir do desemprego, só que acreditava tanto na minha pessoa e no negócio que não aceitei e além disso é contra a lei…

DEVES SER A MUDANÇA QUE QUERES VER NO MUNDO.. 

Disseram me que tinha de desistir do caso em tribunal, dei uma de rebelde e disse que isso era contra a lei, mas a advogada que só executava a tarefa, disse que era uma das condições para poder sair de lá…  Diz lá se não é uma tristeza…

Quando é necessário, contornamos as leis… Claro que aceitei

O advogado do sindicato que me defendia, quis dificultar me a vida dizendo que não fazia a carta de desistência e ainda tentou persuadir me a não fazê-lo, argumentando que a sentença estava quase a sair e o quanto isso seria importante para o futuro de outras colegas.

Respondi lhe que naquele momento a MINHA SAUDE era o mais importante e que não sabia quando voltaria a ter outra oportunidade daquelas… Lá cedeu… Teve que ceder.

E foi no dia 26 de Novembro de 2008 que deixei de ter patrão e passei a ser uma distribuidora independente, disposta a tudo para conseguir atingir os desafios que vinham pela frente,mesmo não sabendo se iam dar certo ou não!

UM MIMINHO PARA MIM

Resolvi presentear me com um carro novo e comprei um Fiat Grand Punto com parte do dinheiro do acordo, e soube me muito Bem

Adorei dar me este presente... Muito merecido
Adorei dar me este presente… Muito merecido

 

E TU? Eras capaz de trocar o certo pelo duvidoso?

Hoje ao fim de 7 anos posso dizer te que mesmo tendo passado por muito obstáculos depois de deixar de ter o certinho todos os meses, valeu muito a pena, pelo crescimento pessoal e evolução profissional, se não fosse assim hoje não teria conhecido a Comunidade da Tribo fundada pelo Rui Gabriel e nem a EMPOWER (empresa de afiliados em Marketing Digital fundada pelo David Wood) 

Foi a MELHOR coisa que me podia ter ACONTECIDO.

Voltar a ter um negócio a partir de casa onde posso fazer o que mais gosto e definir como posso fazê-lo com o tempo que tenho.. Passar mais tempo com os meus filhos e marido são o meu motivo.

Tu também podes ter um negócio on line muito RENTAVEL apartir de casa. Só precisas de tomar a decisão

Espero que tenhas gostado. Gostava muito de saber a tua opinião sobre o artigo, se sentires comenta aqui abaixo.

Faz dos teus dias, dias Magnificos como TU.

Sandra

 

 

 

 

 

 

 

 

 

%d bloggers like this: