Etiqueta: delinquentes

Como Identificar Crianças e Adultos ÍNDIGO?

Como Identificar Crianças e Adultos ÍNDIGO?

Consegues Imaginar te como um ser Iluminado?

Vou contar te aqui neste artigo o que aprendi  ao longo deste anos sobre as crianças Índigo, da melhor forma que puder fazê-lo e espero poder ajudar te de alguma forma!

R-descobri em 2010 quando me iniciei no nívelI de Reiki que sou uma criança/adulta índigo e que tenho uma missão, que até à data não percebia qual era e porque demorei muitos anos até aceitar o meu papel como ser Divino.

28 de Fevereiro de 2010
28 de Fevereiro de 2010

Sempre gostei muito de tudo o que tivesse a ver com as energias e tudo o que é esotérico, mas sem me aprofundar muito sobre o assunto.

Cheguei a ir a imensas cartomantes, mãe de santo e tantas outras formas de saber qual o nosso futuro, fiquei muito surpreendida quando soube que havia pessoas que iam a estes sitios para fazer mal aos outros?!?

Nunca nenhuma me disse que eu era um ser Divino, também é verdade que nunca perguntei, pois nem sequer sabia o que isso queria dizer, hehe…

Durante muitos anos andei perdida a tentar entender o meu papel aqui na terra, sempre fui a menina dos porquês, e levei muita porrada por estar sempre com a resposta na ponta da língua, fui carente de mimo, atenção e amor, o que fez com que enveredasse por caminhos pouco recomendáveis.

Cresci num bairro social e isso teve muita influência no meu desenvolvimento e crescimento, mas sempre acreditei nos anjos da guarda.

Os meus pais cresceram num ambiente onde também foram providos de Amor e carinho, e tinham a crença que para educarem bem deviam saciar as nossas necessidades básicas, assim como a maioria dos pais da minha geração e alguns desta:

  • comer

  • vestir

  • dar boa educação

  • orientar para estudar

Ao longo dos anos pesquisei muito sobre este assunto, pois sentia-me tão perdida, a fazer tantos disparates e sem saber porque não me conseguia encontrar, fui rotulada de:

  • malcriada,

  • criança difícil

  • mal educada

  • delinquente na idade do armário

  • hiperativa e com defice de atenção

  • distraída

  • conflituosa

  • arrogante

  • insensível

  • feitio incomum, entre outros…

Cheguei a roubar, mentir, manipular, enganar, fui muito má para a minha irmã mais velha, e tudo porque não tinha a atenção devida, nem o amor que todas as crianças devem ter para que cresçam saudaveis e equilibradas.

Sou uma Índigo com as suas careteristicas bem intensas e enraizadas em mim, e foi por não entender isso, durante anos que passei pelo processo que passei…

Apesar de tanta rebeldia e falta de amor, sempre muito Feliz, à minha maneira, sempre me senti livre de certa forma, sempre fui muito curiosa e uma Maria vai com as outras, mas sempre fiz tudo o que quis, sem pensar no que os outros vão pensar. Sabes porquê?

Porque no fundo eu sabia que era Especial e que tinha um papel importante aqui na terra… Assim como TU!

A minha mãe como nunca entendeu muito bem quem eu era, e porque tinha certos comportamentos, também passou um processo intenso, mas hoje é a mãe que sempre sonhei, ainda com dificuldades para o abracinho e para os beijinhos, mas muito mais aberta à nova Era e às mudanças e muito carinhosa com os netos.

Já, o meu paizão, só agora está a começar o seu grande processo da mudança de Crenças e Pensamentos Saudáveis.

P1040059

Ora escuta lá então quem são as crianças Índigo e vê se te identificas:

As Crianças Índigo são crianças espetaculares.

E estão aqui para ajudar na transformação social, educacional, familiar e espiritual de todo o planeta, independentemente de fronteiras e de classes sociais.

Elas possuem uma estrutura cerebral diferente no que toca ao uso da potencialidade dos:

  • Hemisférios esquerdo (pensamento lógico e competência Comunicativa), menos desenvolvido,
  • Hemisfério direito, (pensamemto simbólico e criatividade) mais desenvolvido.

Isso quer dizer que elas vão além do plano intelectual.

Elas exigem do ambiente à sua volta certas características que não são comuns nas sociedades atuais.

E elas vão agir, aliás, já estão agir, através do questionamento e transformação de todas as instituições rígidas que as circundam, começando pela família.

Famílias que se baseiam na imposição de regras, sem tempo de dedicação, sem autenticidade, sem explicações, sem informação, sem escolha e sem negociação.

Essas crianças simplesmente não respondem a essas estruturas rígidas, porque para elas é imprescindível haver opções, relações verdadeiras e muita negociação.

Elas não aceitam serem enganadas porque elas têm uma intuição para perceber as verdadeiras intenções dos adultos e não têm medo.

Portanto, intimidá-las não traz resultado, porque elas sempre encontrarão uma maneira de obter a verdade.

Sabes que a minha mãe inventava cada história mais absurda para me meter medo, que algumas surtiram o efeito que ela quis, mas a maioria das vezes, simplesmente não acreditava.

[fancy_box id=2]

A segunda instituição vulnerável à ação dos Índigos é a escola.

Hoje, o modelo de ensino é sempre imposto sem muita interação, um modelo feito para o hemisfério esquerdo do cérebro, o racional, o lógico, incompatível com os Índigos que naturalmente têm o hemisfério direito mais desenvolvido, o que lhes dá o grande poder intuitivo, a grande capacidade de percepção extra-sensorial.

Como elas possuem uma estrutura mental diferente, elas resolvem problemas conhecidos de uma maneira diferente, além de encontrar formas diferentes de raciocínio que abalam o modelo atual de ensino.
Assim, através do questionamento, elas influenciarão todas as demais instituições, o mercado de trabalho, a cidadania, as relações interpessoais, as relações amorosas, as instituições espirituais, pois elas são essencialmente dirigidas pelo hemisfério direito.

[/fancy_box]

Mas porquê índigo? Porque Crianças Índigo?

O nome: Criança Índigo refere-se à cor da sua aura, o azul-índigo, que indica uma aura de Mestre.

São crianças especiais que decidiram encarnar no nosso planeta com uma missão e um objetivo específico: são guerreiros, detonadores de sistemas!

Elas já vêm ao nosso planeta há bastante tempo.

Alguns até argumentam que Jesus e Budha eram índigos, pois a missão deles, numa escala global, era mudar a consciência da humanidade.

Comparando Buda e Jesus (1)
Nos anos setenta, começaram a vir em ondas.

Muitos deles… seres que hoje estão nos seus trinta…quarenta anos, a geração guerreira que começou a desafiar e a mudar os velhos sistemas.

Nos anos oitenta e noventa, mais e mais ondas de índigos chegaram, agora com uma sensibilidade e refinamento maiores ainda!

E no final dos anos noventa e início de dois mil eles estão ganhando a companhia das ” Crianças Cristal “ que chegam também como guerreiros… mas guerreiros espirituais!

Presentemente, nós estamos vendo uma geração de Mestres vindo para o nosso planeta, essas crianças fantásticas também chamadas de ” Crianças das Estrelas”.

Elas são a nossa esperança para o futuro, elas são a nossa esperança para o presente.

Mas como reconhecer um Índigo?

É fácil identificar um Índigo pela sua sensibilidade, criatividade, espiritualidade e padrões gerais de comportamento.

Como crianças, elas se parecem com todas as outras crianças, embora sejam frequentemente bonitas e com olhos penetrantes, o meu Mateus é sem dúvida uma criança Índigo, com carateristicas bem presentes;

Saber isso ajuda-me muito na forma como falo com ele, e me deixo guiar pelas suas ações, tentando sempre ver com os olhos dele.

Nem sempre quer entender, mas é muito inteligente, e é preciso é conhecê-los bem, para saber conduzi-los da melhor forma.

Fui presenteada por uma criança Índigo
Fui presenteada por uma criança Índigo

São sempre altamente inteligentes e cheias de perguntas e exigências.

Têm muita energia, são muito ativas, têm muita força de vontade e um senso forte do seu próprio valor e importância.

Sabem que são especiais e que estão aqui para fazer alguma coisa significativa. Possuem amigos “imaginários” e adoram fadas e golfinhos.

Golfinhos terapia siriana

A inteligência excepcional das crianças índigo pode ser exasperante para os adultos.

Ninguém lhes dirá o que fazer, elas quererão debater e negociar cada instrução, cada ordem, foi por isso que passei por tantas provações, pois os meus pais não faziam ideia porque eu era assim…

[fancy_box id=1]

Até que os pais aprendam que estão a ser ensinados e aprendam a respeitar o direito de escolha da criança e honrar essa escolha, eles continuarão a ser confrontados com lutas de poder e batalhas de força de vontade.

A maneira correta de lidar com um Índigo é de estar disposto a negociar, explicar, dar-lhe escolhas.

Ordens como  “Faça assim porque eu estou mandando” só produzirão hostilidade e indiferença. 

[/fancy_box]

Os Índigos geralmente não gostam nada-nada da escola.

criança carente

Ficam entediados pelo passo vagaroso e pelas tarefas repetitivas.

Aprendem através do nível de explicação, resistindo à memorização mecânica ou a serem simplesmente ouvintes.

São hiperativos, distraem-se com facilidade, tendo baixo poder de concentração, sofri muito com estas careteristicas tão enraizadas, e o facto de as salientarem tantas vezes fez com que se entranhassem demais na minha alma.

Têm alta sensibilidade, parece que têm “picos” e não conseguem estar sentados e sossegados, a menos que estejam envolvidos em alguma coisa do seu interesse, sempre que achava a matéria uma seca arranjava maneira de ser mandada para a rua…

Por serem orientados pela parte direita do cérebro, quando adultos, são geralmente atraídos por atividades e ocupações que usam o hemisfério direito, como a música, a arte, a escrita, a espiritualidade.

Adoram cristais, Reiki, meditação e yoga.

São intensivamente leais aos seus amigos, acreditam em honestidade e comunicação nas relações.

bannercorreiodoblog-tnprt-131

Ficam frequentemente desconcertados com a desonestidade, a manipulação e outras formas de comportamento egoísta.

Uma das características-chave dos Índigos é frequentemente a sua ira.

Esta foi das carateristicas que mais me tem custado largar, apesar de estar mais controlada, de quando em vez, ainda vem ao de cima.

As figuras de autoridade não conseguem nada com as crianças Índigo.

Num nível profundo, elas não reconhecem a autoridade,

vi isto quando fui fazer testes para concorrer para a força aérea, estava com 19 anos e não gostei nada daquela forma de mandar dos graduados e o obedecer dos soldados.

Sabem que somos todos iguais e por isso ficam irritados, furiosos mesmo, com aqueles que se comportam ditatorialmente , quer sejam pais, professores ou patrões, foi por isso que decidi ter o meu negócio a partir da internet

São muito compassivos, amam os animais e qualquer forma de vida; têm muitos medos, como medo da morte e perda dos seres amados…

Eu, Sandra, raramente penso na morte e só bem recentemente passei a olhar para os animais com outros olhos, assim como a Natureza, e sou Grata por isso.

Se experimentam muito cedo decepção ou falha, podem desistir e desenvolver um bloqueio permanente, que é quando temos grandes crises existenciais e nos dizem que nunca vamos ser alguém na vida?!?

E Quando são mal Diagnosticados?

crianças diagnosticadas com hiperatividade

Um problema sério quando se trata de Crianças Índigo é o diagnóstico errado habitual dado aos índigos, catalogados como portadores de Transtorno do Déficit de Atenção ou do Transtorno do Déficit de Atenção e Hiperatividade.

Eu, também fui diagnosticada desta forma por uma psicóloga recomendada à minha mãe, para me acalmar, pois eu aprontava demais.

Com isso, dá-se medicação a elas, “adormecendo” toda a sua imensa potencialidade.

Que bom que a minha mãe nunca o fez e optou por me colocar a fazer desporto, escolhi o atletismo, não durei lá muito tempo, mas deu para me ocupar…

Essas crianças estão aqui para nos ajudar na transformação do mundo.

Esta mensagem é para TI que vieste aqui parar e continuas a ler o que estou a partilhar…

[fancy_box id=1]

Se tens um filho/filha que acredites que seja uma destas crianças especiais, não permitas que os mediquem, não vais resolver o problema, pois muitas vezes, a falta de compreensão e crença nestas crianças, faz com que “nos obriguem” (pais e educadores) a “adormecê-los, tudo porque não sabemos como lidar com estas crianças tão especiais…

Falo te como criança e adulta Índigo que SOU.

[/fancy_box]

Nós precisamos aprender com elas, principalmente escutando-as e observando-as. É a melhor Solução, não tenhas dúvidas disso.

brincar muito
As Crianças Índigo chegam aqui para nos dar um novo entendimento, são verdadeiros presentes para os pais, para o planeta e para o universo.

Descobri bem recentemente que fazemos um acordo com os nossos pais antes de encarnarmos, para que possamos vir então aprender e ensinar a viver a vida de outra forma.

Quando honramos estes pequeninos como presentes, nós vemos a sabedoria divina que eles trazem para ajudar a crescer a vibração do nosso Planeta.

O passo mais importante para entender e se comunicar com essas crianças é mudar a nossa forma de pensar a respeito delas, derrubando os nossos paradigmas para honrar os pequeninos como presentes ao invés de problemas.

Assim abriremos as portas para perceber a grande sabedoria que elas trazem.

Os pequeninos honrarão essa intenção, e um caminho para o entendimento aparecerá.

Até aqui, falamos dessas crianças maravilhosas, as Crianças Índigo, onde faço parte.

Serás tu um Índigo adulto?

Olá sou eu a Sandra Galão, menina rebelde, criança Índigo
Olá sou eu a Sandra Galão, menina rebelde, criança Índigo

A Informação abaixo foi retirada do site Casa Índigo

Se queres saber se és um índigo adulto analisa as afirmações que se seguem:

  • São muito criativos ainda que na escola não tenham tirado as melhores notas.

  • Têm algumas características que fazem parte de crianças índigo.

  • Apresentam alguns problemas de concentração e atenção (Sintomas de Desordem de falta de Atenção. Podem apresentar problemas para se concentrarem nas suas tarefas. Podem saltar de tema nas conversas (palestras, dissertações, etc.)

  • Têm uma verdadeira empatia por algumas pessoas e sentem-se bem com pessoas que tenham a sua vibração, mas têm, também, uma profunda intolerância pela estupidez.

  • São muito intuitivos, muito criativos e desfrutam fazendo coisas, mesmo que espalhem tudo à sua volta como um caos, sentem-se bem assim…mesmo que os outros reclamem da desordem.

  • É difícil para eles fazerem um trabalho repetitivo e obrigatório e sobretudo na escola recusavam-se a fazê-lo.

  • Vivem em constante mudança e têm, ainda hoje, problemas com a autoridade. Rejeitam, muitas vezes, a autoridade do professor ou mesmo dos pais quando procuravam impô-la. Questionaram-na e continuam questionando a autoridade.

  • Aprendem rapidamente e quando acham que já sabem o suficiente aborrecem-se e desinteressam-se pelos assuntos?

  • Se uma coisa ou um tema lhes interessa põem aí toda a sua atenção e não se importam de estar horas a fazer o mesmo.

  • Na escola parecia que tinham “picos” e não paravam quietos, quando a matéria não lhes interessava, não lhe servia para nada ou achavam que já sabiam o suficiente sobre o assunto.

  • Por vezes mostra ser extremamente sensíveis, ou emocionalmente instáveis, chorando ao mínimo motivo (sem protecção). Ou podem mostrar uma certa falta de emoção (protecção completa).

  • Por vezes revoltam-se com certas coisas ou pessoas, parecendo que têm problemas com a Ira.

  • Não compreendem e até se revoltam, ou irritam com os chamados sistemas ineficazes que consideram caducos: sistema político, educativo, médico, jurídico, etc.

  • Sentem uma verdadeira irritação e ira quando privam dos seus direitos e detestam que os observem ou controlem os teus passos, ficam irritados quando alguém está sempre a observá-los e a criticá-los.

  • Procuram o significado da vida e sentem uma vontade grande de mudar ou até melhorar o mundo aderindo, por vezes, à espiritualidade, a alguma religião ou a grupos ou livros de auto-ajuda.

  • Tiveram alguma experiência psíquica, premonições (ver anjos, seres extrafísicos, fantasmas…) experiências fora do corpo, ouvir ruídos ou vozes, etc.

  • É sensível à electricidade e por vezes os relógios não funcionam, as lâmpadas apagam-se quando passa por baixo deles, os aparelhos eléctricos funcionam mal ou queimam-se fusíveis ou rebentam lâmpadas… 

  • Já, alguma vez, tiveram consciência da existência de outras dimensões, de extraterrestres ou da existência de outras realidades paralelas.

  • São muito expressivos sexualmente, mas também podem recusar a sexualidade por aborrecimento ou para conseguirem uma ligação espiritual mais elevada. Podem explorar tipos alternativos de sexualidade.

  • Tiveram poucos ou nenhum exemplo índigo para imitar.

  • Se conseguem encontrar o seu equilíbrio podem transformar-se em indivíduos muito realizados, fortes, sãos e felizes.

[fancy_box id=2]

Sabes que tenho praticamente todas estas carateristicas,  mas consegui  encontrar o meu equilibrio, e sinto me muito GRATA por nunca ter desistido de descobrir quem realmente Sou, para agora poder ajudar outras pessoas como eu, talvez TU?

[/fancy_box]

E TU? Também te identificas te com algumas das tantas caraterísticas dos Adultos Índigo?

Mas existe mais… as Crianças Cristal estão a chegar!

Por volta do ano dois mil essas crianças começaram e encarnar na Terra.

Luana Galão. Criança Cristal
Luana Galão.  Será uma Criança Cristal

Elas representam o próximo passo na evolução humana.

Elas seguem as crianças índigo.

A Sua missão é completar o trabalho começado pelos índigos.

Elas também são detonadores de sistemas, são os guerreiros espirituais que vêm desmantelar e remover maneiras velhas e limitadas de pensar e elas vêm para começar o processo de renovação e reconstrução.

A missão primária de uma Criança Cristal é ensinar as maneiras de vida multi dimensional em harmonia, paz e amor.

Elas estão a chegar para nos ensinar como viver vidas emancipadas com o reconhecimento dos nossos plenos poderes.

Elas estão a chegar para nos ajudar a nos ligar novamente com as Energias Divinas. Elas representam o caminho futuro da raça humana.

E uma das dádivas mais mágicas delas para connosco é que elas são catalisadores para a nossa evolução:

– Várias crianças e adultos Índigo estão a fazer a transição para o estado Cristal com a ajuda da elevação energética que essas crianças fornecem pela mera presença delas na Terra…

Irei fazer outro artigo a falar mais das crianças Cristal, arco-íris, e tantos outros seres de Luz que chegam todos os dias ao nosso Planeta para nos ajudarem na nossa Evolução, mas que muitos pais/educadores/cuidadores continuam a desconhecer a sua existência e outras porque não acreditam mesmo.

Ainda tenho um longo processo pela frente e muito que aprender e ensinar, mas Acredito que estamos na Nova Era, a era em que é NECESSÁRIO que tomemos consciência de quem somos e qual o nosso propósito de vida e com isso Fazer o que sabemos que temos de Fazer.

Conseguindo assim servir o máximo de pessoas possíveis, da melhor forma possível…

Se quiseres saber mais, precisares de ajuda, ou simplesmente quiseres partilhar, podes comentar abaixo, ou entrar em contacto comigo através das redes sociais ou através do skype: sandra.galao

Lembra te sempre que estamos aqui para sermos Livre e Felizes.

Vive uma vida Extraordinária na descoberta do teu EU e do teu propósito de vida

~Sandra

 

As crianças precisam de limites que as protejam

As crianças precisam de limites que as protejam

Preocupa te ou não o fato de ainda existirem tantas crianças Carentes e sem Limites?

 

A ideia deste artigo surgiu com o objectivo de partilhar contigo, informações que eu adquiri ao longo do meu curso de técnica de Ação Educativa que comecei a tirar em outubro de 2010 e teve a duração de três anos e que, de alguma forma, me ajudou imenso na sensibilização para a educação dos mais pequenos!

 

Tenho um interesse muito especial pelas crianças, e  tinha  começado a fazer voluntariado há cinco meses, num centro de acolhimento com crianças de risco de exclusão social.

 

Foi um desafio imenso,  complicado, muitas vezes frustrante, mas também muito gratificante, pois tentei partilhar com eles o que sei por experiência própria, fui uma menina muito rebelde e, em compensação, aprendi a ser mais paciente, tolerante e posso dizer com toda a certeza, elas não são delinquentes… São crianças carentes.

Estive lá durante 2 anos e foi maravilhoso saber que fiz a diferença na vida de muitos deles, e na minha também.

[fancy_box id=4]

 

Crianças que a única coisa que desejam é que alguém se importe com elas…

Eu e o "meu" menino revoltado
Eu e o “meu” menino revoltado

O Alexandre tinha 8 anos na altura, estava no centro de Acolhimento onde fiz voluntariado e foi ele quem me ajudou a escrever o texto mais abaixo. Eu ditava e ele escrevia.

Foi uma forma que encontrei de fazê-lo interiorizar e entender quais os direitos e deveres que deve cumprir para se tornar um cidadão do mundo e viver em harmonia.

Na altura, eu  ainda não era mãe e cheguei a pensar em adotar o ALex, mas ele não queria ser adotado por ninguém, afirmava sempre:

– Oh Sandra, mas eu já tenho mãe, e mesmo que me digam que ela já não me quer, eu já tenho mãe.

Ficava sem palavras, pois conseguia ver a Esperança nos olhos dele, que um dia ia estar com a mãe (até onde sei, ainda não aconteceu).

[/fancy_box]

Concordo plenamente com o filósofo grego Sócrates quando dizia:

“Educai as crianças para que mais tarde não tenhamos que punir os adultos”                                     

“ Não penses mal dos que procedem mal, pensa somente que estão equivocados”

 

O texto que se segue foi extraído do livro Limites sem trauma, de Tânia Zagury e apresentado pela nossa formadora Ana Ferreira no módulo “Para uma intervenção educativa de qualidade! Como?”   

educaçao

 

“DAR LIMITES É…

[fancy_box id=4]

Ensinar que os direitos são iguais para todos.

– Ensinar que existem OUTRAS pessoas no mundo.

– Fazer a criança compreender que os seus direitos acabam onde  começam os direitos dos outros.

Dizer “sim” sempre que possível e “não” sempre que necessário.

Só dizer “não” às crianças quando houver uma razão concreta.

– Mostrar que muitas coisas podem ser feitas e outras não.

– Fazer a criança ver o mundo com uma conotação social (conviver) e não apenas psicológica (o meu desejo e o meu prazer são as únicas coisas que contam).

– Ensinar a tolerar pequenas frustrações no presente para que, no futuro, os problemas da vida possam ser superados com equilíbrio e maturidade (a criança que hoje aprendeu a esperar a sua vez de ser servida à mesa, amanhã não considerará um insulto pessoal esperar a vez na fila do cinema ou aguardar três ou quatro dias até que o chefe dê um parecer sobre a sua promoção).

Desenvolver a capacidade de adiar satisfação (se não conseguir emprego hoje, continuará a lutar sem desistir ou, caso não tenha desenvolvido esta habilidade, agirá de forma insensata ou desequilibrada, partindo, por exemplo, para a marginalidade, o alcoolismo ou a depressão).

– Evitar que a criança cresça a pensar que todos no mundo têm de satisfazer os seus mínimos desejos e, se tal não ocorrer (o que é mais provável), não conseguir lidar bem com a menor contrariedade, tornando-se, aí sim, frustrada, amarga ou pior, desequilibrada emocionalmente.

– Saber discernir entre o que é uma necessidade das crianças e o que é apenas desejo.

– Compreender que direito à privacidade não significa falta de cuidado, descanso, falta de acompanhamento e supervisão às actividades e atitudes das crianças, dentro e fora de casa.

– Ensinar que a cada direito corresponde um dever e, principalmente:  DAR O EXEMPLO!

– Quem quer ter filhos que respeitem a lei e os homens tem de viver o seu dia-a-dia dentro desses mesmos princípios, ainda que a sociedade tenha tão poucos indivíduos que agem dessa forma.

A função de criar e educar uma criança requer muita responsabilidade de quem se dispõe a tal oficio.

Além disso, também exige muita dedicação, disciplina, sabedoria e, sobretudo, muito Amor.

[/fancy_box]

 

Amor é tudo o que precisam
Amor é tudo o que precisam, limites também, claro. hehehe

 

 

DAR LIMITES NÃO É…

[fancy_box id=4]

 

Bater nos filhos para que eles se comportem.

– Quando se fala em limites, muitas pessoas pensam que significa aprovação para dar palmadas, bater ou até espancar.

Fazer só o que o adulto, pai ou mãe, querem ou estão com vontade de fazer.

– Ser autoritário, dar ordens sem explicar porquê, agir de acordo apenas com o seu próprio interesse, da forma que lhe convém, mesmo que a cada dia a sua vontade seja inteiramente oposta à do outro dia, por exemplo.

Deixar de explicar o porquê das coisas, apenas impondo a “lei do mais forte”.

Gritar com as crianças para ser atendido.

Deixar de atender às necessidades reais (fome, sede, segurança, afecto, interesse) dos filhos, porque hoje está cansado.

– Invadir a privacidade a que todo o ser humano tem direito.

Provocar traumas emocionais, humilhações e desrespeito à criança.

– Todas as crianças têm capacidade de compreender  um “não” sem ficar com problemas, desde que, evidentemente, este “não” tenha razão de ser e não seja acompanhado de agressões físicas ou morais.

– O que provoca traumas e problemas emocionais é, em primeiro lugar, a falta de amor e carinho, seguido de injustiça

Bater nos filhos é uma forma comum de violência física, que em geral começa com a palmadinha…

[/fancy_box]

E Tu já bateste no teu filho? Eu já FUI a Favor da palmada na hora certa

P1170707

Quando o meu Mateus nasceu em 2012, tinha em mente que não iria usar o método que a minha mãe usou comigo, e com as minhas irmãs até à nossa Adolescência, muitos gritos sempre que me portava mal (quase sempre), tareias quando ela não conseguia que fizesse o que queria, e principalmente não podia dar a minha opinião, pois era usada a lei do mais forte, mas ainda assim eu dava a minha opinião gritando que não entendia porque ela não conversava e só gritava, ela respondia que era porque eu não obedecia e dava me um sanfanão na cabeça.

Cresci a responder e a ouvir:

– Tem sempre a resposta na ponta da lingua.

A minha mãe nunca me deu um abraço, nem tão pouco um miminho, nem um desculpa quando errou, quanto mais ela gritava comigo, mais Rebelde eu me tornava, dai ter crescido tão revoltada .

Não sei se sabes mas os crescidos também erram, e muitooooo…

O meu Mateus tem uma personalidade muito forte, e definida, como a maioria das crianças desta nova geração, e eu tento ao máximo falar com ele, e explicar lhe sempre o motivo quando não é possivel  fazer qualquer coisa,  nunca digo: “porque eu quero”, ou porque eu é que mando, detestava quando a minha mãe o fazia, só se ele fingir que não entende a explicação, o que faz algumas vezes… Rs

Já me fez duas ou três birras a testar todos os meus limites, que se não fosse o meu marido… aiaiai

Atenção que nunca espanquei o meu filho, eram palmadas no fofo, mas para doer, e gritava (às vezes ainda grito) para me fazer ouvir, o que sei que não surte efeito nenhum,  ficava com a consciência pesada mas não conseguia agir de outra forma, lembras te o que disse mais acima, cresci num meio assim durante anos… o EXEMPLO que via, mesmo não concordando, fazia com que tivesse estas atitudes.

[fancy_box id=6]

Comecei a controlar mais as palmadas (hoje raramente acontece), no dia em que o Mateus estava zangado com qualquer coisa e bateu com o boneco do homem aranha na cabeça da Mana Luana, e eu danada dei-lhe uma palmada e disse:

_ Não se bate na mana, nem em ninguém…

Aquilo caiu me muito mal, e percebi que a Educação que estava a dar não era a que devia,

Como é que se diz a uma criança que não se deve bater , batendo???

Faz me lembrar a pena de morte, como diz a minha sobrinha de 17 anos:

– Vais morrer, porque matas te?!?!? que grande porcaria de solução, diz ela e eu concordo plenamente

[/fancy_box]

Andava desesperada e a ponderar procurar ajuda especializada, pois tudo dava direito a palmada, quando fui ao hiper e encontrei o livro abaixo, do Pediatra espanhol, Dr Carlos Gonzalez, que Adoro, é diferente da maioria dos pediatras, além de me ter mudado a forma de pensar, passei a ser muito mais tolerante, no que posso ou não fazer com os meus filhotes, e deixei de dar tanta importância ao que “outros” dizem.

Este livro Ajudou me muito em muitas coisas. Recomendo
Este livro Ajudou me muito em muitas coisas. Recomendo

 

O meu filho anda mimado, sem Limites…

Mas eu Querooooo.
Mas eu Querooooo.

Sabes que as crianças apanham nos as manhas todas, certo? Sabem como fazer para que os seus desejos sejam atendidos, não é?

Ele percebeu que o papá João está cá para lhe servir, faz lhe as vontades todas, pois como trabalha e ainda treina os meninos no futebol, não tem muito tempo para estar com os filhos, e  acha que é satisfazendo todos os caprichos dos filhos que resolve a situação, sabemos que não é por ai, não é verdade?

Já lhe disse que isso só prejudica no crescimento dele, pois faz tantas Birras, quando alguém não lhe faz a vontade… Comigo não se safa, pois quando digo Não, raramente volto atrás, dou lhe uma explicação para o não, e depois muitos beijinhos e abraços e ele acalma se sempre.

Antidoto fenomenal, há quem diga que não se deve dar mimo quando se repreende, mas tem mesmo de ser na base do Amor incondicional, e o abracinho à urso, para que se acalmem, e percebam que apesar de gritarmos, os amamos como ninguém.

É muito inteligente como a coruja, porque tem uma mãe coruja…heheheh

Espero que tenhas gostado, e que te seja útil, gostava muito de ouvir a tua opinião, se tiveres vontade…deixa ficar o teu comentário abaixo deste artigo,

Estou aqui para te ajudar, no que precisares, juntos somos mais fortes

Muita Lua e amor na tua vida

Sandra Galão

Skype: sandra.galao

Página de Fãs

%d bloggers like this: