Etiqueta: alcançar a felicidade

FELICIDADE é uma combinação de SORTE com ESCOLHAS Bem Feitas!

FELICIDADE é uma combinação de SORTE com ESCOLHAS Bem Feitas!

FELICIDADE é uma combinação de SORTE com ESCOLHAS Bem Feitas!

Com certeza já ouviste aquela expressão: “Ele teve foi sorte!
Em relação à mulher, marido, ao trabalho, aos negócios, à aparência…. e por aí….

Acreditas mesmo nisso? Que é só sorte?

Há cerca de um mês uma pessoa disse me que eu tinha tido muita Sorte com o marido que me calhou, já não era a primeira vez que ouvia alguém dizer-me aquilo, ri me e concordei, mas acrescentei:

– Mas olha que ele também teve muita sorte de ter “calhado” com uma mulher como eu, pois um relacionamento para dar certo não é feito só por um, e quando sabemos que estamos aqui para nos servirmos mutuamente, normalmente temos SORTE e comecei a rir-me, terminando ali a conversa.

Sempre acreditei que a vida que temos é uma escolha, pelo menos deveria ser, right?

É verdade que muitas vezes somos controlados por quem nos educa, pelos nossos companheiros de tal forma que nem nos apercebemos que podemos escolher e libertar nos, e eu pergunto te:

Consideras te uma Pessoa Livre?

Eu, sempre me considerei Livre, mesmo quando achava que a casa da minha mãe era uma prisão (drama de adolescente, risos) e recordo me tão bem de a ouvir dizer sempre que não respeitava às regras impostas:

– Quando fores Independente, tiveres o teu trabalho, ganhares o teu dinheiro e tiveres a tua casa fazes as tuas regras, enquanto estiveres aqui debaixo do meu teto quem dita as regras sou eu e o teu pai – dizia ela em tom bem alto e firme.

Lembro me que foram nesses momentos que me imaginei fora de casa e a viver com uma amiga (sonho que nunca se realizou).

Mas o sonho de sair de casa dos meus pais ou pelo menos de me sentir livre começou em Outubro de 1993 quando fiz a minha primeira viagem a França.

A minha tia Nela (irmã do meu pai) trabalhava em casa como costureira e estava a precisar de alguém de confiança para ajudá-la com os 3 filhos, um deles ainda com menos de 2 anos, e a minha mãe perguntou me se eu queria ir e que a minha tia ia pagar me pelo serviço, já que não quis ir para a Universidade e dizia a toda hora que queria era trabalhar!
Estava ali uma oportunidade, e a escolha era minha.

 

Já me tinha inscrito na Força áerea para ser oficial pois tinha o 12º ano, mas ainda ía demorar até que me chamassem e se me chamassem logo voltava (a minha mãe queria era que eu saísse ali do bairro e me afastasse das “más companhias”) mas eu tinha começado a sair com o meu atual marido e ainda hesitei e inventei umas desculpas, mas a minha mãe conseguiu convencer me e lá fui para a minha primeira viagem, a trabalho onde me senti muito livre, “responsável” e dona do meu nariz. Mas com algum medo daquela nova aventura que escolhi viver, risos…

Regressei de avião (para lá fui de autocarro), dois meses depois, porque fui chamada para fazer os psicotécnicos para a força aérea, convicta que não queria ser dona de casa, apesar de ter aprendido muitas coisas com a minha tia e sobre crianças!

Depois de fazer os testes, lembro me de ter ficado chocada com a autoridade que as patentes mais altas usavam com os soldados, achei um absurdo e foi quando me perguntei para que existem realmente este tipo de entidades?

Até hoje não sei a reposta.

 

Estive lá 3 três dias, e foi super interessante fazer testes que até hoje não voltei a repetir, e conhecer pessoas que me fizeram crescer.

Mas no final os resultados disseram que para ingressar na Força aérea tinha primeiro de ser soldado e ir subindo e escolhi(risos)  que afinal não era bem o que andava à procura, pois não gostei mesmo daquela “violência psicológica” do Eu mando e Tu Obedeces!

O Que Fazer Quando “alguém” ESCOLHE por Nós?

Acabei por ir trabalhar para uma fábrica em 1994 e estive lá durante 14 anos, onde no caminho ainda tentei algumas vezes, sair da minha zona de conforto e experimentar outros trabalhos, só que como gostava do que fazia (primeiros 10 anos), achava que ganhava bem, sentia me feliz, deixei me influenciar e fui-me deixando ficar na famosa zona de conforto.

Mas lá no fundo sentia que o meu Futuro não podia ser ali, já não tinha muito para aprender, e sentia me meio que inútil e sem uma visão clara do futuro, mas não fazia nada para mudar isso e o Universo “ajudou”.

Em 2004 fiz uma greve de 2 horas no local de trabalho, que aconteceu junto com as mudanças de chefes de departamento e saída de excelentes profissionais.

Nesse momento escolheram por mim e mandaram me para 1º turno e fui “convidada” a deixar o meu posto de Coordenadora, e iria também perder o subsidio (mas não retiraram logo)…

Mudei para um turno onde percebi que o meu Software estava demasiado avançado, e diverti me durante uns tempos, mas psicologicamente não estava nada bem, pois todos os dias inventava novas desculpas para não comparecer ao trabalho, não suportava aquela “forma de não fazer as coisas”…. Muito chefe a mandar e a focar se no que não importa, só mulheres a trabalhar juntas …
Tudo servia de desculpa, até levar um processo disciplinar oral e depois um bem real (trÊs dias para casa sem receber) por excesso de faltas, confesso te que não me apercebia que aquela “luta” que tinha comprado só me estava a prejudicar a mim, e comecei a entrar no sistema e logo a seguir em depressão , tudo sem me aperceber.

O meu marido é que me alertava sobre as escolhas que andava a fazer, e do meu estado deprimente, mas não queria saber, estava determinada a provar que o sistema estava cheio de falhas… E eu também, lol…

Dois anos depois de estar em “sofrimento” e a desaprender, retiraram me o subsidio de coordenação e foi aí que entrei na lista negra, pois das centenas de coordenadoras eu era a primeira a desafiar o sistema e a coloca-los em tribunal!

Passei a fazer os trabalhinhos que ninguém queria fazer, separar parafusos, contar peças Obsoletas, sempre isolada pois destabilizava demais…

Precisava Muito de Ocupar a Minha Mente, Senão ia Enlouquecer

Foi quando voltei a escolher ocupar me e comecei um curso online de Inglês no Wall Street Institute, e aproveitava a linha onde estava (testar DVD’s) para treinar com legendas e sem legendas, hehehe.

Ajudou me muito a ganhar vocabulário e a aperfeiçoar me, apesar de na altura ser só mesmo para ocupar me e expandir um pouco a mente…

Hoje, ouço diariamente  audios motivacionais do negócio que desenvolvo, ouço formações em Inglês e tenho algumas mentoras que só falam Inglês.

Para te resumir acabei por vencer o caso em tribunal, mas a empresa recorreu, e meses depois, em 2008, conheci a industria do Marketing Multinivel, fiquei Fascinada e fui de baixa e assim que soube que estavam a entrar em acordo, fiz chegar essa minha vontade aos recursos humanos que estavam desejosos de me ver fora dali e eu também já tinha visto a Luz no fundo do túnel!

Fui chamada no mesmo dia e sai de lá com uma indemnização Interessante e uma assinatura (obrigatória) para desistir do recurso que continuava em tribunal.

O advogado ainda me quis fazer dissuadir da minha decisão, pois a sentença estava mesmo quase a sair, risos… mas mostrei-lhe que a minha saúde estava em primeiro lugar, e ele teve que ceder mesmo que descontente com a minha escolha.

E foi uma das melhores escolhas que podia ter feito na minha vida, pois apesar de todas as regalias que tinha como: Ordenado certo ao fim do mês, com estabilidade a médio prazo, férias e 13º mês, seguro de saúde para empregado e família, quando mudei para o primeiro turno, vi com os meus próprios olhos que não trabalhava numa fábrica com 3 turnos, e sim em 3 fábricas diferentes, cada uma com os seus procedimentos e muita “foto para o Inglês ver”, se é que me faço entender, risos…

 

O sistema estava muito desatualizado, cheio de bugs e existiam muitos robôts que executam a tarefa, não podem pensar, nem expandir a mente, e eu jamais faria essa crueldade a mim mesma, depois de anos a formar pessoas a serem a sua melhor versão, argh!!!

Posso dizer-te com sinceridade, se um dia vesti a camisola e dei o meu melhor, aqueles dois últimos anos que antecederam a minha saída, não me despedi e só ía trabalhar porque seria Loucura demais sair de lá com uma mão na frente e outra atrás depois de tantos anos de dedicação e empenho, mas olha que ainda pensei nisso algumas vezes, e só não fui avante porque ouvi o meu marido e as pessoas “Lúcidas” à minha volta.

Sair dali mesmo sem qualquer expetativa do futuro, a começar um um negócio próprio (marketing Multinivel) que apesar de não ter vingado, me ajudou na altura a ter a certeza que a fábrica dos meus sonhos foi uma ilusão boa de viver e que me fez crescer muito como pessoa e profissional (hoje vejo isso)

Termino este artigo deixando te a pergunta para Reflexão e se sentires deixa ficar a tua opinião aqui abaixo nos comentários

  • Acreditas mesmo que é sorte ou somos nós que fazemos as nossas escolhas e determinamos o nosso Futuro?

Vive uma vida Fantástica a fazer escolhas que te ajudem a ter mais qualidade de vida!

~Sandra Galão

Porque Milhões De Pessoas Não Alcançam a Tão Almejada Felicidade em A Mudança está DENTRO de SI

Porque Milhões De Pessoas Não Alcançam a Tão Almejada Felicidade em A Mudança está DENTRO de SI

E aqui vamos para a 10º Conversa: Lembro te que este desafio Começou AQUI

PRIMEIRA QUESTÂO:

REFLEXÕES PESSOAIS

Ao apresentar as respostas às Sete Perguntas Básicas também pretendo ajudá-lo a dar as suas respostas.

Lembre-se que estas respostas são somente as minhas respostas. Não tenho qualquer dúvida de que não existem respostas “adequadas” ou “certas” e estas perguntas ou respostas que se adequem a toda a gente.

Posso somente partilhar consigo aquilo que sinto que a minha alma diz.

PRIMEIRA QUESTÃO

[fancy_box id=1]

Como é possível que 6,9 mil milhões de pessoas digam que querem o mesmo (paz, felicidade, abundância, segurança e amor) e não o alcancem?

[/fancy_box]

Algumas pessoas responderam que esta situação existe porque nem todas as pessoas querem o mesmo.

Sugeriram que há quem  queira vingança ou violência e que seja tudo feito “à maneira delas”, a todo o custo.

Pois eu discordo. Acredito que no fundo do coração, todas as pessoas são maravilhosas.

Acredito que, no âmago de cada ser humano, não há quem deseje, em tempo algum, magoar os outros, mas por vezes há quem o faça por pensar que não consegue alcançar paz, felicidade, abundância, segurança e amor.

Querem o mesmo que nós, mas sentem que a vida, ou alguma condição da vida, não permite que o alcancem.

Por isso ficam… como hei-de dizer? …Enraivecidos.

Tal não justifica nem perdoa ações que magoam ou destroem – mas explica-as.

Acredito que bastava uma simples pergunta ou destroem – mas explica-as.

Acredito que bastava uma simples pergunta às pessoas enraivecidas para que acalmassem a raiva, evitando as explosões violentas que muitas vezes daí derivam.

Esta é a pergunta:

” O que lhe causa tanto sofrimento a ponto de julgar que tem de me magoar para sarar esse sofrimento?”

O poder de tal pergunta é impressionante .

Não é verdade que haja pessoas “naturalmente más”. As conversas com Deus deixaram isso bem claro.

Uma das declarações mais emocionantes deste diálogo, foi esta:

“Ninguém age de maneira imprópria face ao modelo que tem do mundo “.

bannercorreiodoblog-tnprt-131

Como  é possível que um mundo inteiro não consiga obter aquilo que insiste, em uníssono, querer?

É simples. O modelo que têm do mundo não permite.

Não me agrada estar sempre a bater na mesma tecla, mas a ideia tem de ficar marcada de forma permanentemente: a população  global continua a adotar uma História Cultural antiga, baseada em equívocos primitivos acerca da vida, de Deus, de quem somos e de como “são” neste mundo.

A maioria das pessoas recusa abdicar desta história, ainda que já se tenha revelado não só ineficaz como também autodestrutiva, já que a Humanidade se debate  há milénios para encontrar uma forma de viver em paz e harmonia.

A população mundial, agarrando-se a esta velha história com unhas e dentes, acredita e aprende que precisa de muito mais na sua vida para ser Feliz.

Mais À  frente nesta conversa justificarei que existe o suficiente de tudo o que precisamos neste Planeta para vivermos verdadeiramente felizes – basta encontrarmos uma forma de o partilhar.

O que nos poderia levar a partilhar não seria um novo sistema social, antes  um novo sistema de crenças.

[fancy_box id=6]

PONTOS FULCRAIS:

  • No fundo do coração, todas as pessoas são maravilhosas.
  • Ninguém age de forma imprópria face ao modelo que tem do mundo
  • A Humanidade não consegue criar aquilo que diz desejar desesperadamente – paz, prosperidade, segurança, boa vontade, amor, alegria, realizaçãoo pessoal e harmonia – pois o modelo que tem do mundo impede que isso aconteça
  • A maioria das pessoas recusa a abdicar  deste modelo, mesmo que já se tenha provado ineficaz, além de autodestrutivo.
  • Não é preciso um novo sistema social, antes um novo sistema de crenças; ou seja, uma Nova História Cultural.

A FAZER:

  • Num papel, escreva o nome de 5 pessoas que conheça bem e com as quais “não simpatize muito” por circunstâncias que ocorreram ao longo da vida. Para cada uma dessas pessoas, escreva cinco razões que comprovem a afirmação de que, no fundo do coração, todas as pessoas são maravilhosas”
  • Faça mesmo o exercicio  que acabei de lhe pedir. Sentir-se-á bem, pois repará no que existe de bom nas outras pessoas, permitindo que as veja realmente ao colocar de lado a sua apreciação.
  • Teste a afirmação: “ninguém age de forma imprópria face ao modelo que tem do mundo“. Escreva três atitudes que tenha tomado na vida e que foram julgadas pelos outros como “impróprias”. Deixe um espaço a seguir a cada uma delas para adicionar algo mais tarde.
  • De seguida, pense atentamente no modelo do mundo que tinha na altura de cada “infração” e de que forma, em cada um de casos, permitiu que avançasse e agisse dessa forma. Ponha isso por escrito.
  • Da próxima vez que alguém o prejudicar ou irritar, pergunte a essa pessoa: ” O que lhe causa tanto sofrimento, a ponto de julgar que tem de me magoar para sarar esse sofrimento?”

[/fancy_box]

E assim chegamos ao fim de mais uma conversa, que poderá te ajudar a olhar para as pessoas que te rodeiam com outros olhos e com isso começares a olhar para TI de outra forma também.

Lembro-te que de nada resolve estares a ler estes artigos e não colocares ação, ou seja, fazeres os exercicios aqui propostos.

Todos nascemos para ser Livres e Felizes.

Vive uma vida extraordinária.

Sandra

 

É da Sua EVOLUÇÃO Que se Trata em A MUDANÇA está DENTRO de SI

É da Sua EVOLUÇÃO Que se Trata em A MUDANÇA está DENTRO de SI

Olá, olá aqui estamos nós para a nossa 6ª Conversa  do desafio 28 dias a blogar.

Ora vamos lá então a esta conversa que só te vai fazer sentido se acreditares na Evolução da alma.

Estas são as boas noticias:

Para influenciar o rumo da História da Humanidade não precisa de ser um orador ou um escritor de Sucesso, um apresentador de televisão, um dinamizador, um formador ou quem quer que julgue que tem de ser para marcar a diferença.

Não precisa de ser uma figura pública nem alcançar a superioridade espiritual, nem sequer de dedicar horas a fio e aplicar dinheiro a rodos.

Caso se decida aceitar o apelo, estará a trabalhar não só em prol da Humanidade em geral como também para seu próprio benefício.

Estas são as grandes noticias:

A sua participação na Evolução da espécie está relacionada com o trabalho que fizer com a sua alma.

evoluçao da alma

Falava a sério quando dizia que a Humanidade poderia ser uma conversa do paraíso que começa por um diálogo consigo próprio, questionando a crença anterior – todas as crenças que possa ter de si próprio e da própria vida.

Poderá, depois iniciar uma conversa semelhante com os outros. É este o Movimento das Conversas.

Adoro esta ideia de trabalhar com a minha alma para evoluir a nível pessoal…. mas como se consegue alcançar esse patamar a falar dessas matérias com os outros?

O trabalho da sua alma não se limita a si.

A alma também tem a tarefa de cuidar da alma dos outros.

De cuidar de todas as almas.

A sua alma compreende que, na verdade, existe Somente Uma Alma, individualizada sob inúmeras formas. Assim sendo, cuidar de todas as almas é cuidar de NÓS próprios; trabalhar em conjunto com  todas as almas é trabalhar com a nossa própria alma.

É por isso que o instinto de nos ajudarmos uns aos outros está inculcado nos genes; encontra-se no código da espécie.

Preocupamo-nos uns com os outros e fazemos o possível para o demonstrar. Temos um “contrato da alma”para que seja assim.

Estou absolutamente convencido de que todos e cada um de nós sente esse instinto.

[fancy_box id=1]

A sua participação na evolução da espécie está relacionada com o trabalho que fizer com a sua alma.

[/fancy_box]

Há uma forma muito fácil de demonstrar que nos preocupamos uns com os outros: iniciar com outras pessoas a mesma conversa animada e crucial que temos individualmente.

Por outras palavras, realizar a análise à alma pode tornar-se numa experiência solitária e não tem de ser assim.

Quando se inicia a análise, a pessoa pode mudar.

Quando um grupo analisa em conjunto a alma, esse grupo pode mudar. Quando toda  uma sociedade inicia conjuntamente a análise à alma, toda essa essa sociedade pode mudar.

Pouco depois, muda a cultura coletiva de muitas sociedades. Posteriormente, Todo o Mundo.

Tudo começa quando você se questiona intimamente, levando depois essas questões a outros.

A Escolha é SUA

É a isto que me refiro quando falo do “trabalho que faz com a sua alma”.

Essa é uma forma de trabalho da alma. Como é óbvio, não é única, embora possa ser poderosa, tão poderosa que tem a capacidade de transformar uma pessoa, uma sociedade, uma cultura e todo um mundo.

 Não lhe é “exigido” que faça todo este esforço, claro está.

Também não lhe é exigido que o faça de uma forma específica. Poderá concretizar esta tarefa com a sua alma individual ou poderá concretizá-la com a sua alma individual e com as almas coletivas de outros. A Escolha é SUA.

Como trabalha com a sua alma? Como consigo ligar me à alma para realizar a tal “análise”?

trabalho profundo na análise da alma
trabalho profundo na análise da alma

São perguntas pertinentes. Ninguém nos ensina na escolaPouco se escreve acerca do assunto. As igrejas abordam o tema muito superficialmente.

Aqui, iremos aprofundá-lo. Nesta conversa, partilharei consigo tudo  o que sei sobre a ligação com a alma, diariamente, de uma forma maravilhosa que o conduzirá à experiência da alma e lhe permitirá aceder à sua sabedoria

Por isso fique por aqui, Trata-se de um processo em três fases que já mudou a vida de muita gente.

Posso fazer-lhe uma pergunta que pode parecer arrogante?

Claro. Pergunte o que quiser.

Para si, quais são as bases de tudo? Está sempre referir as Sete Perguntas Básicas.

  • Quem as inventou?
  • De onde vieram?
  • O que as torna tão importantes?

Já agora, onde foi buscar os conceitos de “reformulação” e de “nova história cultural”?

A Base de Tudo neste Livro

Não é uma pergunta arrogante. É mais do que natural que queira saber. Por isso, agradeço a Oportunidade para explicar.

Há mais de 15 anos, passei, por uma experiência inspirada pelo Divino. Escrevi um livro sobre essa experiência a que dei o título: Conversas com Deus.

Esse livro criou um fenómeno no mundo editorial, a nível global, com vendas superiores a um milhão de exemplares, foi traduzido em 35 línguas e permaneceu na lista de mais vendidos do New York Times durante 137 semanas.

Desde então, foram editadas mais oito livros deste diálogo contínuo, seis dos quais também estiveram na lista de mais vendidos do Times.

Não pretendo com isto gabar-me, mas contextualizar o que tenho estado aqui a dizer – e tudo o que direi a seguir.

Deus trouxe uma mensagem de mudança ao nosso mundo e, tendo em conta o Sucesso dos livros da série Conversas com Deus, milhões de pessoas foram afetadas por essa mensagem. Há uma razão para isso. Não acontece por acaso.

A reformulação da Humanidade (recorde a definição de reformulação: a formular, reestruturar) está a decorrer e eu acredito que o projeto das Conversas de Deus também faz parte.

Quer isso dizer que sou, de certa forma um messias?

Não.

Significa que todos somos messias, já que a mensagem mais importante, mais expressiva e mais repetida  das Conversas com Deus é que todos nós estamos continuamente a Conversa com Deus, só que o nomeamos de outra forma.

Chamamos-lhe momentos de “inspiração.

  • Ou “intuição feminina”.
  • Ou “pressentimentos”.
  • Ou ideia Brilhante.
  • Ou profunda compreensão.
  • Ou Revelação.

Apelidamos certos encontros como “feliz acaso”, “coincidência” ou “Sorte”.

Negamos e voltamos a negar que podem mesmo interagir com o Divino, pois a nossa cultura ensina nos considerar indignos de tais experiências.

Na verdade, anunciar um contato direto com Deus é tido por muitos como uma autênctica heresia.

No entanto, ao longo da História da Humanidade, homens e mulheres viveram momentos de profunda ligação ao coração, alma e essência da vida, seja lá qual for o nome que lhe dermos.

Ao longo dos tempos, pessoas comuns sentiram despertares extraordinários que levaram ao conhecimento e a previsões.

Chegou o momento de exigirmos tudo isso, de darmos inicio a uma nova Conversa no nosso íntimo. E de alargarmos aos outros.

Chegou o Momento de Iniciar as Conversas Com a Humanidade

Hoje em dia por todo o lado as pessoas procuram sabedoria, clareza, soluções, na tentativa de descobrir o que correu mal connosco para agirmos desta maneira.

Andamos a matar-nos e a estropiar-nos uns aos outros, ignorando as carências desesperadas dos nossos companheiros humanos e o instinto básico de cuidarmos uns dos outros; arruinamos o Planeta apesar de afirmarmos que o amamos, constante e infinitamente a tentar alcançar Mais e Melhorenquanto centenas de milhares se revoltam por não terem o que os outros têm.

As conversas que proponho podem fornecer uma avenida para a sabedoria, uma estrada para a lucidez, um caminho para as soluções que tantos procuram.

Têm de ser verdadeiros diálogos e não simplesmente os ditames daqueles que julgam ter algo importante a dizer.

Devem ser introduções ao entendimento mútuo, e depois, à criação mútua.

[fancy_box id=6]

PONTOS FULCRAIS:

  • A sua participação na evolução da espécie está relacionada com o trabalho que fizer com a sua alma.
  • Esse trabalho tem por base uma busca profunda ou, como chamamos uma “análise à alma”
  • O trabalho da alma não está limitado ao próprio, podendo implicar a elevação de todas as outras almas ao estado de paz e lucidez.
  • Não é obrigado a realizar qualquer destas tarefas.

 

A FAZER:

  • Envolva-se no processo de análise profunda da sua alma recorrendo às Sete Perguntas Básicas, descritas na conversa seguinte deste livro.
  • Tome iniciativa de fomentar o diálogo com os outros, centrado na forma como todos encaram estas questões.

[/fancy_box]

E assim chegamos ao final de mais uma conversa com Deus, lembra te que é importante se sentires que deves, participar nesta conversa, pois só participando poderemos fazer chegar esta mensagem a muitas mais pessoas que desejam o seu despertar mas não sabem como.

E deixo ficar o tema da próxima conversa: Questões que é preciso responder

Só nós temos o poder de alcançar a nossa Liberdade e sermos Felizes

Tem um dia MAGNIFICO com TU.

Muito grata por estares aí.

Sandra

 

 

Podemos FALAR? A primeira Conversa da Mudança está dentro de SI

Podemos FALAR? A primeira Conversa da Mudança está dentro de SI

PODEMOS FALAR?

Vou escrever aqui a transcrição  da primeira conversa do livro “A mundança começa em SI”  e começar esta nova Aventura sem MEDOS, porque o mundo está a MUDAR e não é o que parece.

“Meus queridos amigos, fantásticos companheiros nesta jornada pela Humanidade, estou extremamente Feliz por estarem comigo e espero que a resposta à pergunta acima seja positiva, porque há algo muito importante a acontecer: estamos a passar por um momento extraordinário no nosso Planeta.

Chamemos lhe a era da Reformulação da Humanidade.

Não é exagero. É a Realidade. Pode ver- se a toda a hora.

Porém, digo vos algo que não é tão evidente: As aparências Iludem.

É importante tomarmos consciência deste rumo o quanto antes.

 

Garanto-vos que não há nada a temer no futuro se todos desempenharmos o nosso papel na sua Criação. E esse papel – o que a Própria vida nos convida a desempenhar – É muito fácil de interpretar.

Tenho muito a partilhar convosco sobre este tema. Deixo aqui um resumo do que vos pretendo transmitir:

  • Está a ocorrer uma grande Mudança no nosso Planeta.
  • Não há nada a temer se todos desempenharmos o nosso papel
  • O nosso papel é fácil desempenhar e pode até ser divertido.
  • Implica ter conversas empolgantes à volta de sete perguntas básicas
  • As perguntas e as respostas a estas questões podem criar soluções para os maiores problemas da Humanidade
  • Chegou o momento de lançarmos à Humanidade uma Nova História Cultural, com caminhos absolutamente novos na Politica, economia, cultura, educação, relações pessoais, trabalho, casamento, sexualidade, parentalidade e todas as áreas de empreendimento humano; um manifesto criado por todos nós, os coautores.
  • Vale a pena falar-vos de alguns pensamentos arrojados que esse manifesto deve conter.

 

Não pensem que vosfalarei somente sobre o “cenário mundial”, a “situação global” ou a crise planetária”.

Tão importante como estes tópicos é a Reformulação individual que a Reformulação da Humanidade está a provocar em cada um de nós.

Basta olharmos para o que mudou na vida de cada um de nós nestes ultimos três anos para que nos apercebamos disso.

Por conseguinte, estou aqui também para vos aliviar dos conflitos ou de algum pessimismo que possam estar a vivenciar no presente.

Pronto aqui têm. O programa completo.

PODEMOS CONVERSAR?

Nada é Impossivel

A Reformulaçãp da Humanidade é algo de poderoso. Aliás, as palavras que escolhi para descrever o fenómeno são drásticas, pois o acontecimento em si é drástico.

Envolverá (na verdade, já envolve) todas áreas da nossa vida: Os governos e a politica, a economia e a estabilidade financeira, o comércio e a industria, as convenções e estruturas sociais, os sistemas educacionais e respetivas abordagens, as religiões e crenças, os costumes e tradições.

– Resumindo, toda a História Cultural.

[fancy_box id=1]

Temos duas opções: participarmos na Reformulação da Humanidade ou ficamos, simplesmente a assistir

–  mas não podemos impedi la.

Nem haveria MOTIVOS para o fazer.

[/fancy_box]

Parece me que este evento é a melhor coisa que nos acontece desde que estamos neste planeta. Os anos vindouros, bem como algumas provações e atribulações que testemunharemos, poderão tornar este planeta num novo e maravilhoso lugar, assim que o processo fique concluído.

E o processo ficará concluído num periodo de tempo relativamente curto.

Todos nós – voçê em particular – poderemos contribuir para essa conclusão.

Não fique apenas pela Leitura

A vida convida o a ir mais além da simples leitura deste livro. A vida convida o a participar nesta experiência.

É a oportunidade para se juntar a mim e a outras pessoas por todo o mundo n um diálogo que aqui se inicia.

Pode fazê-lo a qualquer altura interrompendo a leitura, marcando a página e navegando pelo site:

www.theglobalconversation.com

Nesta página, clique no ícone The storm the calm (A tormenta antes da Bonança). Consulte os comentários e deixe os seus na “Conversation” (conversa) que está a ler neste momento. (perceberá que este livro não está dividido por “Capitulos” mas por “Conversas”.)

Neste site encontrará um ícone que lhe convida a publicar as suas ideias, pensamentos, conceitos e inspirações sobre os conteúdos da Nova História Cultural da Humanidade.  Foi para isso que chegou aqui.

[fancy_box id=2]

Podemos participar na Reformulação da Humanidade ou podemos, simplesmente assistir – mas não podemos impedi -la

[/fancy_box]

Se for como a maioria das pessoas, há muito tempo  que se interroga:

– “O que posso fazer?”

– “Como poderei ajudara melhorar as coisas?”

Aqui tem uma resposta a essa questão.

A Nova História Cultural criada em parceria com o contributo dos seus comentários, inspirações, esperanças e sonhos para o nosso mundo, será apresentada à Humanidade num Livro em separado:

Our Collective Dream: A new Cultutal Story for Humanity ( O nosso Sonho Colectivo: Uma Nova história Cultural para a Humanidade).

Este será um livro lido pelo mundo inteiro, um livro que conta com a sua co autoria.

Por isso o que está a ler não é um texto comum. Trata se do inicio da sua participação naquilo que estou em crer, poderia muito bem ser a Conversa do Século.

A sua voz tem um enorme Valor e é necessária neste intercâmbio que, assim, poderá resplandecer com a vitalidade de uma variedade de ideias, entendimentos e visões.

Por isso peço-lhe que considere a possibilidade de interagir com este livro para além da simples leitura, combinado?”

Vê o video que fiz hoje onde falo um pouco sobre a primeira de muitas conversas Revolucionadoras.

 

[fancy_box id=2]

PONTOS FULCRAIS:

  • Está a ocorrer uma Grande Mudança no nosso Planeta
  • Não há nada a temer se todos desempenharmos o nosso papel nesta mudança
  • O nosso papel é fácil de desempenhar e até pode ser divertido
  • A vida convida nos a mudar a nossa Antiga História Cultural

A FAZER:

[/fancy_box]

E assim termina  primeira de 28 conversas.

Espero que faças parte destas conversas, comentando, dando as tuas ideias e opinião, e que elas te ajudem “Reformulação da tua pessoa”, para que assim possas fazer parte deste Movimento que nasceu para que todos alcancemos o que tanto procuramos.

Liberdade e Felicidade…

Vemos nos amanhã no próximo artigo.

Vive uma Vida extraordinária

Sandra

 

 

DESAFIO de 28 dias a blogar em “A Mudança está DENTRO de SI”

DESAFIO de 28 dias a blogar em “A Mudança está DENTRO de SI”

Como é Possivél Que Toda a Gente no Mundo Aspire ao mesmo – Paz, Felicidade, segurança e amor – E Seja Tão Difícil Alcançá-lo?

Neale Donald Walsh
Neale Donald Walsh

Vou apresentar te ao autor do Livro que me fez iniciar o Desafio de 28 dias a blogar nas conversas práticas deste Livro que serve para descobrirmos quem somos, qual o nosso papel aqui na humanidade e torna se interessante quando participas, e fazes os exercicios sugeridos, pois começas a ver a Transformação na tua pessoa

Neale Donald Walsch  é um escritor norte-americano da Nova Era e autor da série de livros Conversas com Deus

Nascido em Milwaukee, cresceu em uma família católica romana, que o incentivou em sua busca da verdade espiritual.

A mãe foi a sua primeira mentora. Foi ela quem o ensinou a não ter medo de Deus.

Quando era pequeno, a crença da mãe o intrigava, já que ela nunca ia à igreja.

Curioso, Walsch perguntou como era possível ter fé sem frequentar um templo.

A resposta iria influenciá-lo profundamente: “Não preciso ir até uma igreja para encontrar com Deus. Ele está dentro de mim e está comigo aonde quer que eu vá.”

Curioso desde menino e sempre interessado nas questões de Deus, Walsch começou a estudar religiões ocidentais e orientais aos quinze anos e não parou mais. Ele estudou a Bíblia, o Rig Veda e os Upanishads. Posteriormente, abandonou os estudos universitários e foi trabalhar numa rádio, onde fez carreira como locutor e chegou ao cargo de editor.

Criou uma empresa de relações públicas e de marketing. Depois de alguns anos mudou-se para o Oregon, onde foi vítima de um grave acidente de carro que o deixou com o pescoço partido e por pouco não tirou a sua vida.

Depois de um ano de reabilitação, do fim de seu casamento e de suas perspectivas profissionais, Walsch viu-se desempregado. Sem poder pagar a renda do pequeno apartamento em que morava, passou a viver nas ruas, catando latas para sobreviver.

Alguns meses mais tarde, acabou arranjando um modesto emprego numa rádio, mas a sua vida continuava sem sentido.

Numa madrugada de 1992, deprimido, ele escreveu uma carta para Deus, onde perguntava ao Criador o que fazer para a vida dar certo.

Segundo Walsh, ouviu uma voz respondendo essa e outras questões, que mais tarde se transformaram na série “Conversas com Deus”. Eu descobri o conversas com DEus em 2010, através do mestre que me iniciou no reiki, confesso que achei muito à frente e interessante, mas meio surreal… Mas comecei a pensar de outra forma depois que o Li.

Os seus livros, são inspirados por Deus e podem ajudar pessoas a se relacionarem com a Divindade numa “perspectiva moderna”.

Constrói a Vida Que Tu Queres, utilizando os Recursos da Era Digital

Neale é autor bestseller do New York Times, as suas obras são traduzidas para 37 línguas e vendeu mais de 7 milhões de Livros por todo o mundo.

Fundou a ReCreation, uma organização não lucrativa de eventos com vista ao desenvolvimento pessoal e espiritual, a Conversations with God Foundation e o movimento Humanity’s Team, cujo objetivo fulcral é criar uma nova forma de espiritualidade na terra.

Estando eu neste momento no meu processo de EVOLUÇÃO ESPIRITUAL, este livro veio mesmo a calhar (lei da atração) 

Poder desafiar me e Desafiar te a TI também , a participares nesta Aventura LOUCA, que te vai levar ao encontro de quem realmente és, e que talvez TUDO o que sempre ACREDITAS TE pode não ser Verdade, mas não faz mal, vais passar a ACREDITAR em algo mais GRANDIOSO, em TI.

Se te envolveres vais Adorar ver a Transformação que vais ter na tua pessoa e na tua Vida, vais descobrir as Capacidades e competências que tens e talvez não saibas!

No final deste desafio, vamos ser duas pessoas completamente Renovadas… Garanto te!

Vê o Video que fiz esta manhã para Ti, quando decidi que tenho de partilhar estas conversas, para o MEU e o TEU Desenvolvimento pessoal, mental e espiritual.

Então? estás pronta(o) para o desafio!?

Eu estou mesmo muito ENTUSIASMADA, e deixo já ficar a primeira conversa de amanhã…

Acabar com o MEDO, Começar a Aventura….

O  mundo está a Mudar e não é o que Parece.

1ªConversa

PODEMOS FALAR?

Se sentires podes comentar abaixo e se vais participar ou não deste GRANDE  Desafio.

Até amanhã.

Sandra

 

 

 

 

%d bloggers like this: