Quem sou eu

Quem sou eu

 

QUEM SOU EU? De onde venho e para onde vou?

 

Nasci em Moçambique e vim para Portugal com 4 anos, com os meus pais e a minha irmã mais velha, a Céu.
Lembro me de ter estado na casa de uns tios (família do meu pai) em Braga quando chegamos a Portugal.

Depois disso, fomos para os Balteiros (vale do Jamor) e vivemos lá uns quantos meses, senão estou em erro 1 ano.

Lembro-me de gostar muito de lá estar, pois tinha muita liberdade, e podia andar com a minha irmã e primas a passear á vontade pois todos se conheciam, foi quando comecei a ser rebelde.
A minha mãe ficou grávida novamente, e nasceu a minha irmã caçula, Silvinha que só me veio dar trabalho, a minha mãe queria um menino, ficou triste quando viu que era mais uma menina.

Deixei de poder brincar tanto pois tinha de olhar por ela, eu e a minha irmã Céu, e se lhe acontecesse alguma coisa, levávamos, mesmo que a culpa não fosse nossa. Adorava o leite em pó, mas não podia comer às colheradas porque era da mana…e o dinheiro era curto… Que chatice, mas ia lá na mesma.

 

Hoje entendo e sei que ela não tinha culpa nenhuma, na altura só me fazia achar que a minha mãe gostava mais dela que de mim e da minha irmã Céu

Comecei a perceber que a minha mãe não tinha muito tempo, nem paciência para nós e que gritava muito, chegando mesmo a bater-nos por coisas absurdas.

Não conseguia entender, e achava que a culpa era nossa, minha e das minhas irmãs. Mas não deixava de aprontar.
Sempre que me portava mal e sabia que ia apanhar, fugia de medo para casa da minha madrinha, e depois levava mais ainda, pela asneira e por ter fugido.

Mas não me emendava, queria era Ação, fazer e experimentar coisas novas, mesmo que erradas.
Cresci a ouvir que era malcriada e respondona, pois bem, foi exatamente isso que me tornei durante muitos anos, Malcriada quando queria e sempre respondona, não levava desaforos para casa.

Levava sempre que respondia e supostamente não deveria responder, ou seja, quase sempre.
Cresci num bairro social chamado Vale de Amoreira, e como a maioria das crianças dos bairros sociais, também eu fiz coisas que não me orgulho.

Era uma “Maria vai com as outras”, e estava sempre metida em sarilhos e com más companhias.
Levei grandes lições e sanfanões para acordar para a vida, mas sou daquelas que gosto de pagar para ver.
Hoje sei que fizeram parte do meu processo de crescimento.

Para saber que queria o caminho do Bem , tive de experimentar o caminho do Mau.
Tive de passar por tudo o que passei como criança carente, adolescente rebelde e mulher independente.

Sei dar valor a tudo o que consegui durante a minha vida, pois nada me foi dado de ‘mão beijada’, apesar da minha mãe, com aquele jeito dela autoritário e sempre séria, sem nos dar um miminho, nem abraço, conseguiu orientar-nos muito bem a mim e minhas irmãs..

É graças a ela, mesmo com o seu jeito “torto”, menos pedagógico de EDUCAR que hoje sou quem sou, pois ela esteve sempre alerta.

 

Tudo o que consegui: a minha carta de condução (grande Conquista), o meu carro, casa, foi tudo graças a minha vontade de crescer como pessoa.

Vou contar aqui no meu  PowerBlog  muitas dessas histórias, para que TU possas ver, que para as coisas Mudarem, TU tens de Mudar primeiro, não há outra forma. Ninguém pode fazê-lo por ti.

Deixa-te influenciar pelas pessoas certas, ou seja,  aquelas que te vão ajudar a realizar os teus sonhos e não por aquelas pessoas que insistem em roubá-los, porque não conseguem realizar os deles ainda conseguem acabar com o dos outros.

Fui rebelde e revoltada durante muitos anos.

Achei que podia mudar o mundo, sem me mudar a mim primeiro, aprendi isso a “duras penas”

 

Conheci o Amor, carinho, cuidado quando conheci o meu principe. João Galão em 1993. Ele estava na tropa e eu nas vindimas. O nosso encontro foi no comboio… Muito diferente dos rapazes que estava habituada a namorar e a ficar… Namorei muito até encontrá-lo.

 

Viagei por duas vezes com a minha amiga Aguarela, 1ª fomos a Benidorm (Espanha) e depois fomos a Londres. Muito fixe.

Em 1999 realizei um sonho que tinha há muitos anos e fiz a minha 1ª viagem ao Brasil em Salvador da Bahia (Fui 3 vezes seguidas).
A 1ª vez fui só conhecer com a minha amiga Sofia e Susana, a 2ª fui para o Carnaval com a melhor amiga Neuza.

Casei-me em 2000 com pompa e circunstância, com o meu principe, claro. E fomos passar a nossa lua de mel à Republica Dominicana. Amei.

A 3ª vez fui para conhecer a passagem do ano (Brutal) e fui conhecer o Rio de Janeiro com a Ema e novamente com a Sofia. Uma viagem muito atribulada e cheia de maus agouros…

Nesse mesmo ano fui para Cuba com o meu marido (nossa segunda lua de mel)

Viajei algumas vezes a trabalho, para a Alemanha em 2000 aproveitamos para conhecer Amesterdão e as suas montras de meninas  😛 

Fomos a Disco na Bélgica.

Fui nessa viagem com 3 colegas técnicos e a minha amiga Sofia e a Isa (fez me mudar a minha forma de ver muitas coisas, na vida e nas pessoas) e curtimos á brava nessa viagem…

”Não sabem o que é o Teorema de Pitágoras?”…sexy shops, coffee shops, musica hotel california na rua, penetras no cruzeiro”… ahahah… Muito bom.
Depois fui uma semana a Cadiz (Espanha) com o meu colega e engenheiro Miguel (era cromo, sem ofensa) que quase não falava. Fomos “buscar” e aprender a fazer o dvd que iria para a Visteon Palmela (retenção de custos)

Eu sou uma tagarela e adoro falar, coitado, deve ter apanhado grandes secas, mas como é tão educado não dizia nada. Faz parte.

 

A Itália (Casino) fui com duas colegas da área A que mal conhecia e que foram acompanhadas pelos maridos, quase que fui enganda.  Afinal não fomos de férias
Depois que mudei para o 1º turno, em 2004, fui convidada pelo meu querido chefe João Carlos Ribeiro, para ir à Turquia resolver um problema de software dos Clusters (conta km dos carros).
Fui com a Rita catita, que uma semana antes tínhamos estado a discutir sobre fofoquices (coisas de quem trabalha com muitas mulheres).

Adorei quase tudo na viagem, desde a 1ª boleia que tivemos de dar a um Turco porque não conseguiamos  sair do parque de estacionamento, aos 400km (não me enganei não) em que nos perdemos e fomos para aquela terriola para colocar gasóleo, onde ninguém falava Inglês , tivemos de ligar para o nosso responsável, para conseguirmos sair dali, Precisava do recibo do gasóleo para apresentar nas contas e ser pago pela empresa mas deram me um post it como recibo… Fala a sério. Nesse dia passei-me, de tão cansada que fiquei de tanto conduzir.
Hei de contar esta minha viagem brutal com uma cultura tão diferente da nossa e com tantas aventuras, mais uma vez choquei e mudei algumas pessoas e a mim também.

 

Para conseguir estar onde estou hoje precisei muito de mudar a minha maneira de ser e estar, mas não porque os outros achavam que eu devia Mudar, e diziam me muitas vezes, mas porque EU percebi que precisava Mudar, pois não estava satisfeita com certas carateristicas  na minha pessoa.

Estou a descobrir quem sou, de onde venho, quais os meus defeitos e qualidades, e sei muito bem para onde quero ir, quer dizer, para onde vou.

 

E Tu, sabes quem és? E de onde Vens? Espero que saibas para onde Vais, pois descobri que quando não sabemos para onde vamos, qualquer caminho serve… 

Estou na descoberta das minhas Competências Inconscientes, o que aperfeiçoar e o que retirar da minha vida.

Estou no processo de lapidação do meu Diamante bruto.
Estou num processo de evolução como pessoa, como ser humano. 

E tu? também estás à procura de evoluir? 

Um pouco do meu processo profissional:

Trabalhei 14 anos na fábrica que dizia ser dos meus sonhos durante 10 anos como coordenadora de linhas de montagem, e depois 4 anos como operária fabril, cresci imenso como pessoa e profissionalmente.

Vesti a camisola durante muitos anos e no final descobri que também era um numero?!? (Em que mundo vivia eu?)
Passei de Bestial a Besta num instante. 

Não conseguia de forma alguma entrar naquele sistema,Vai contra tudo o que sempre acreditei e defendi.

Faltava injustificadamente, levei um processo disciplinar, fui para tribunal lutar pelos meus direitos, entrei em acordo e vim-me embora.

Foi o melhor que me podia ter acontecido. Tive oportunidade de começar uma nova profissão

Como te disse acima, só entro em sistemas legais que me podem fazer crescer, evoluir como pessoa, e ganhar muito dinheiro, fazendo aquilo que realmente quero, gosto e sei fazer.

Como diz o meu grande Mestre Rui. Nós já temos tudo para ter sucesso, só temos de ter a humildade de aprender e re aprender a contar a nossa historia

Em 2008 conheci o Marketing de rede, ou Marketing Multinivél, fiquei fascinada com o método de trabalho, e a forma de ganhar dinheiro, parecia fácil demais para ser verdade… Mas não foi bem assim…

…Aprendi a lidar com a frustração dos nãos, conheci muitas pessoas interessantes e outras bem malandras  e depois de várias tentativas de investimento, sem retorno, quase a perder o meu marido, resolvi ausentar-me do mundo dos negócios de investimento sempre alerta para novas oportunidades, e voltei a ter patrão.

 

Não estava preparada para ser empresária. Tinha estado muitos anos a trabalhar como empregada, essa é a verdade.

Nesse tempo de “recolha” aproveitei e fui fazer o curso EFA de Técnica de ação educativa, nível IV que tirei em 2010, onde adorei as professoras dos 2 primeiros anos, a Professora Ana e a Joana, muito criativas, inspiradoras e que adoram o que fazem.

E no último ano onde demos (deveríamos ter dado) as N.E.E (Necessidades educativas especiais), com outras duas professoras que não deveriam estar no ensino.

Posso dizer vos que uma delas era tão desinteressada no que fazia (fazia pelo dinheiro) que quando copiava trabalhos feitos por alguém na internet, nem sequer tinha o cuidado de corrigir os erros… 🙁

A outra aceitava todas as sugestões que davamos, sem sequer se dar ao trabalho de ser criativa…

Bahhh. Até hoje não percebo porque não deixaram as nossas  prof’s fazer o último ano.
Tudo o que aprendi nesse ultimo ano, tive de usar o método que usamos na Universidade Tribo, senão não teria aprendido nada que me trouxesse Valor acrescentado, e é uma área tão fixe, posso dizer te que fez com que muitas colegas desistissem, eu passei a faltar muito….

Mentira, ainda fizemos uma peça de teatro onde abordamos o tema Todos diferentes, todos iguais e no final até correu muito bem.

Pessoas brilhantes têm resultados fascinantes. Muito grata a todas
Pessoas brilhantes têm resultados fascinantes. Muito grata a todas

 

QUANDO ME VI A QUESTIONAR, QUEM SOU EU AFINAL?

Trabalhei um ano e meio como auxiliar de ação educativa num Infantário particular,onde levei mais umas quantas lições de vida sobre pessoas más que me trouxeram experiência, pessoas boas, outras inspiradoras como a Antónia (Foi a única quando entrei que conseguiu “ver” a minha essência).

As piores eram as manipuladoras e fracas de espirito, que sem se aperceberem davam importância ao que não é de todo importante,  pelo menos para mim e foi por isso que muitas  se ofuscaram e chocaram com a minha personalidade incomum, tentando “entalar me” várias vezes.

Muito grata aos meus “anjinhos da guarda”

Sim, é verdade eu sei que gosto de provocar um bocado, mas é para ver se a malta começa a questionar quem realmente é, pois cada vez mais, vejo pessoas que querem mas não sabem como sair dessa frequência de julgar pela aparência e vou dar te um bom exemplo:

Havia uma educadora que se preocupava demasiado com a sua aparência externa, sempre arranjadinha, make up, unha de gel enorme, veste se bem, mas a parte psicológica está muito maltratada… 

Lembro me que todos os dias quando íamos almoçar no mesmo horário, eu ouvia ela dizer nem me lembro em que contexto:

Eu sou uma desgraçada! Ela fazia o inconscientemente, até eu começar a perguntar- lhe porque o fazia e é engraçado que ela mudou esse padrão dela num instante, quer dizer, pelo menos deixou de dizer que era uma desgraçada

Foi uma das meninas que tentou humilhar me achando que pelo facto de ser educadora podia achar se superior a mim que na altura era auxiliar.

Olha que eu conto isto sobre ela, mas eu até gosto dela… tenho um pouco de pena pois tem os valores e principios estranhos.

Não era a única… Não tens ideia das situações que passei e do que fui obrigada a ouvir.. em certas situações e a calar para não ser malcriada e prejudicada.

Também aqui era um número como deves calcular.

Foi com muita tristeza que descobri mais uma vez que estamos sempre em julgamento, pela aparência, pelo comportamento, façamos bem ou mal.

Ninguém consegue agradar a todos, por isso desafio te a seres tu mesma(o),

Sabias que tens um valor incalculavél?

Só te digo que umas mudaram , outras continuam a se sujeitar (tem de ser, dizem elas).

As que mudaram começaram a aperceber se que não tinham tanta importância como a patroa aparentava… Números…

Cada uma no seu processo. 

Fui dispensada no 3º contrato pois perderam 40 crianças para um infantário novo de raiz e IPSS, eu estava grávida do meu Mateus e ou passava a efetiva… a minha patroa já não estava aguentar o meu feitio incomum e eu o dela de dona da verdade.

Foi a oportunidade certa, e mais uma vez agradeço.

pelo menos para mim e que se ofuscaram e chocaram com a minha personalidade incomum, sabes que só agora que te conto esta passagem é que percebi isso, no inicio foi bem duro estar sempre em reuniões por causa dos meus porquês e de pessoas más!!

No final todas acordaram menos as patroas… Essas continuam com o seu foco principal..DINHEIRO e nós somos os números.
Também em 2010 enquanto tirava o curso de T.A.E, comecei o voluntariado com crianças de risco de exclusão social. Estive lá até agosto de 2012, depois nasceu o meu Mateus em Setembro…

Futebol Humano. Adorava quando estavam dispostos
Futebol Humano. Adorava quando estavam dispostos

Adorei a experiência. Ensinou-me a engolir SAPÕES, a ter mais paciência, enfim…

Ajudou-me a ajudar e orientar outras crianças a acreditarem mais nelas e a serem elas sem revolta nem culpa do passado que tinham.…

Sei fazê-lo muito bem pois fui uma menina bem rebelde, no meu tempo ainda não existiam os centros de Acolhimento… Ainda bem… 

Foi em 2010 que fui conhecer o meu pai biológico aos 37 anos. (Descobri aos 12 anos que o meu pai Zeca era afinal meu padrasto, assim como a minha irmã Céu, que é minha irmã de criação).

A educação que os meus pais nos deram a todas era a mesma mas o apelido que tinhamos no nosso nome não, uma amiga minha questionou me sobre isso e intrigada perguntamos os meus pais que contaram a verdade.
Foi também em fevereiro de 2010 quando descobri e fiz o meu 1º nível de reiki.

Senti necessidade de voltar a Mudar, continuava a faltar me algo, se reparares estou sempre a fazer coisas bem diferentes, foi assim que descobri ao que vim..

 

Reiki é energia, é amor incondicional por nós e pelo próximo, e muito mais.

 

Em 2012 recebi a dádiva de Deus e consegui ser mãe de um menino (Mateus) depois de 6 anos a tentar, com imensos tratamentos de fertilidade e depois de uma gravidez ectópica e uma trompa retirada.

Descobri o que é o amor incondicional.
Em 2014 voltei a ser mãe novamente, desta vez de uma menina (Luana).

Não estava prevista, mas andamos há chuva sem chapéu…

 

 

Andei à procura da minha missão durante estes anos de vida, e quem procura acha. E tu? Estás satisfeita(o) com a tua vida? Procuras uma nova oportunidade?

 

Em setembro de 2015 decidi que não voltaria a ter mais patrão e juntei me a um projeto que já acompanhava desde o lançamento mas sem me aprofundar muito, pois seguia era o meu agora Mentor Rui Gabriel, pois estava a curtir o papel de mãe em grande.

Sempre me considerei abençoada, mesmo carente na infância e adolescência.

 

SEI que vou conseguir a minha Liberdadede Financeira e com isso cumprir com a minha missão que é  continuar a ajudar e a inspirar outros a acreditar e a mudar de vida também!

 

Ao fim de 5 anos (2015) fiz também o curso de reiki nível II (o transformar).
Lembro-me de ter uma foto sobre o  curso de reiki II no meu quadro de sonhos, e há uns anos que o queria fazer, não tinha data, ainda não me tinha identificado com nenhum mestre, mas quando queremos as coisas acontecem.

E descobri a mestre Andreia Mascarenhas no facebook e nesse mesmo fim de semana fui fazer o curso que me tem ajudado a evoluir como pessoa juntamente com o meu negócio da empower

Sou agora terapeuta de reiki. Estou no final meu processo de auto cura  e depois vou poder e querer  ajudar muitas pessoas que assim o desejem a livrarem-se dos seus bloqueios emocionais e a viverem uma vida mais plena e rodeados de Harmonia e Amor Incondicional.
Em 2017  faço o ultimo nível do curso, e torno me mestre de Reiki e já posso iniciar outras pessoas neste mundo tão diferente do que estamos habituados

É boa demais ser Livre para poder ser e fazer o que quiser, EXPERIMENTA!

 

Espero que tenhas gostado e tirado alguma informação útil da minha partilha

Desejo te muito sucesso na tua vida e que não deixes que NINGUÉM te Roube os teus SONHOS.

Lembra te que estou aqui para te ajudar no que precisares.

Aprecio te muito e terei todo o prazer em saber se posso ter a solução para o teu problema.

Vive uma vida Fantástica

DEVES SER A MUDANÇA QUE DESEJAS VER NO MUNDO

~Sandra
skype: sandra.galao

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Ao publicar um comentário neste site, concordas com a politica de privacidade do site acerca de como os teus dados são guardados e geridos.

%d bloggers like this: